0

Um Grande Hiato

sexta-feira, 12 de maio de 2017.

           Na minha vida existe um grande caminho de coisas não resolvidas e de coisas indefinidas que vão desde uma simples lista de supermercado ao “grande amor da minha vida”. Não sei exatamente em que momento da minha vida as coisas passaram a não serem resolvidas de fato e quando eu comecei a deixar pontas soltas em histórias não terminadas.
         É com certeza um fator que determine essa situação a depressão e os surtos psicóticos, mas eu não vou deixar a culpa somente a eles não. Acredito que essas pontas devem tem auxiliado para o processo depressivo e não o contrário. Foi deixando as coisas pela metade (as vezes nem a metade) é que os processos de depressão e psicose vieram.
         O psiquiatra estava bastante otimista com a evolução do meu quadro e se tem de fato algo que eu pretendo ao tomar alta do tratamento é resolver essas pontas soltas, cortá-las de uma vez e terminar as história que eu não consegui ou não tive forças para ir adiante.
         Uma coisa que eu realmente não pretendo é chegar a idade avançada sabendo que me furtei a possibilidade das coisas e que fiz isso tendo a posição de fazer algo diferente, talvez eu fique um pouco irresponsável com as coisas, mas não vou me furtar, não mais, não agora, quero tudo o que tenho direito e quero já!

         A minha grande missão depois do termino do tratamento é fazer deste grande hiato um enorme e grandiloquente ponto de exclamação. 
Leia Mais...
0

Novas Amizades a Caminho do Veganismo

domingo, 7 de maio de 2017.
Uma das coisas que acontecem naturalmente quando adotas um novo estilo de vida é que algumas pessoas se afastam e alguns pretensos amigos praticamente se tornam desconhecidos para ti. Isso aconteceu comigo assim que adquiri o vegetarianismo para minha vida.
Ao que parece esse é um dos problemas enfrentados por vários veganos e vegetarianos a marginalidade social e o desapreço das pessoas que vem junto do pacote da não agressão e do não ingerir carnes. Pensando nesses problemas que o aplicativo vegano govegan foi criado, eu baixei ele no meu iphone e tô curtindo, lá você encontra uma comunidade de pessoas que também tem esse mesmo estilo de vida.
Além do mais, você também pode encontrar vários canais de culinária veganos e vegetarianos no youtube. Eu sempre acesso o Vegetarirango e o PresuntoVegano onde tiro várias receitas pra fazer em casa e pra mostrar para os amigos e familiares que vegetariano não come só folha, carai!

E para quem está procurando um relacionamento vegano/vegetariano tem o site loveg que faz a busca de alguém próximo a você e que também procura o mesmo, né legal? 
Leia Mais...
0

Prazer em Poucas coisas ou Coisas Mínimas

sábado, 6 de maio de 2017.

É incrível como depois de ter passando bastante aperto na vida você passa a ver em coisas mínimas coisas maravilhosas ou em mínimo de qualquer coisa vira algo grandioso, até mesmo o amor quando declarado passa a ser visto de um jeito único.
Eu quase nunca falo ou escrevo sobre isso, mas depois de você ter passado até fome na vida a comida tem um sabor diferente. A falta de recursos financeiros também nos torna mais criativos e solidários. Veja que as pessoas que são despossuídas de bens materiais são vez por outra as que mais se solidarizam com o próximo e estendem as mãos para ajuda-los.
Tenho um objetivo muito claro de tornar essas minhas experiências com o máximo de potencialidade possível para que assim quem sabe eu não possa encontrar-me com o eu sagrado e abrir-me cada vez mais para as coisas mínimas e máximas que me rodeiam.

A máxima dos regimes socialistas e anarquistas é a maximização da solidariedade, um governo ou “desgoverno” em que um conjunto de pessoas atuem por um bem comum e coletivo. Foi tentando fazer com que as pessoas se sensibilizassem com a situação do próximo que alguns desses regimes criaram o sistema de trabalho obrigatório, mas, é claro, que isso deu muito errado, pois a solidariedade pode ser ensinada nunca forçada do contrário o que se gera é a imediata repulsa daquele que deveria se ver mais no outro.   
Enfim... não tenho a intenção de esgotar esse assunto em poucas linhas apenas incitar a reflexão, e para isso segue um vídeo para pensarmos mais um pouco :


Leia Mais...
0

Quem me leva os meus fantasmas ?

quinta-feira, 27 de abril de 2017.
Demorei uns dois dias para escrever esse texto porque não conseguia encontrar algo para definir a falta que me faz. Não sei se isso ocorreu ou ocorre com vocês aquele sentimento de que você deixou algo passar e que isso é definitivo, que não tem como desfazer ou fazer algo diferente. Então meio que sem querer eu abri o youtube e fui ouvir Bethânia e achei o que procurava a palavra é “pertencimento”.
Sinto o tempo todo que não faço parte de nada e quando faço o faço por obrigação não porque eu gosto ou que me dê algo além do prazer fútil e supérfluo. O sentimento é como estivesse assistindo uma cena que se repete no infinito, mas que tu não tem forças pra intervir e mudar as coisas: uma torneira pingando, um vagão de trem passando por pilares, gotas de chuva caindo como navalhas, uma balão sendo comprimido, o tempo nublado em uma casa de campo... eu sempre tive um pesadelo ou vários com esse tipo de cena e demorei a entender que isso é o reflexo absoluto da falta que me faz o alguma coisa.
Agora o que fazer para conseguir encontrar o caminho? Como trilhar e ter a certeza de que levará alguma coisa? Minhas certezas e minhas duvidas e no meio disso tudo a vida.
No consultório de psiquiatria o médico me disse que um dia eu vou perceber que a vida é boa graças as pessoas, retruquei de imediato a afirmação, pois creio com absoluta certeza que a vida é boa apesar das pessoas e que devemos sim ter uma inclinação para tentar, testar e experienciar tudo o que for possível e quando isso chegar é porque acabou. É o fim...
Bom, é isso.... fiquem com Bethânia J


Leia Mais...
0

Depressão e a fé a toda prova

quarta-feira, 26 de abril de 2017.

Escrevi sobre como não acolher os outros é contrário à fé nos ensinamentos de Cristo e esse post serve também para dizer o porquê.
Fico sinceramente estarrecido com a quantidade de pessoas que questionam a minha fé em Jesus ou em Deus quando fico doente ou até mesmo agora quando me descobri depressivo, esses babacas é que são os responsáveis em grande medida das pessoas que veem no Deus institucional, de gravata e paletó um perigo (e com razão).
A pessoa descobre, de repente, que está com uma doença grave como câncer ou HIV e é obrigado a ouvir “não sei se tu crê em Deus”, “se tivesse mais fé ficarias bom”, “ a tua fé anda fraca”, etc Bicho... dá uma vontade imensa de mandar tomar lá nos fundos da xícara. Por tanto, coleguinha, se você faz ou fez isso não faça mais (pela mordi...) não sabes o impacto negativo que isso tem nas pessoas e joga contra a fé que tu dizes defender. Se passar por intemperes fosse sinônimo de pouca fé ou nenhuma ninguém nas sagradas escrituras teria fé, pense antes de sair dizendo groselhas por aí.
Escrevo estas linhas agora depois de ter ouvido de uma pessoa que eu deveria procurar a minha fé... ok...ok... Em primeiro lugar, nunca a perdi. Em segundo lugar, é graças eu ter alguma fé que ainda estou de pé brigando com a vida, e em terceiro lugar a hora que você perde achando que vais engrandecer a fé alheia, olhe primeiro para a sua, ok?
Bora lá gente... evoluamos... se aprendermos que a base dos ensinamentos de yeshua é o acolhimentos, o adotar o teu irmão como ele é, já teremos alcançado a essência dos seus ensinamentos.

Por hoje é só, bye!


Leia Mais...
0

Depressão, álcool e livros.

terça-feira, 25 de abril de 2017.

Com o passar do tempo às coisas que mais te davam prazer parece que viram as vilãs de tudo o que está se passando contigo e tu começas a se perguntas por quê? Por que eu faço isso? Por que eu escolhi este caminho? Por que eu ainda me importo tanto com isso se é inútil? E dos questionamentos a completa inércia é só um passo. Quando vês já estais sem vontade de continuar com isso tudo; a bebida fica amarga e insalubre na boca, os livros se tornam um objetivo supérfluo e a leitura fruto de tua vaidade inútil como tu mesmo e se tudo é igualmente desnecessário para que continuar com isso?
A experiência com o bar é ainda pior porque olhas para os lados e vês pessoas, todas elas parecem felizes, algumas riem e se dão muito bem e você se pergunta “do que elas riem?” “por que esses sujeitos que não se gostam de fato parecem tão próximos?” “de onde veem toda essa satisfação?” e começas a perceber que todas elas são pessoas vazias e aquilo não passa de um êxtase momentâneo e quando passa torna a vida mais desgraçada e desnecessária o que faz com que todos estejam ali de novo para reiniciar o ciclo e continuar com o torpor...
E com o passar dos dias já não interessa mais abrir as cortinas, tomar banho? Pra que! Não precisa ver ninguém, não há nada que elas possam me dizer ou eu a elas e tudo o que tu queres é ficar quieto e parado em um lugar longe de tudo, longe de todos e perto apenas do nada.
O resgate dessa situação é o mais complexo. Eu que sempre me considerei forte, quase “invencível” me vi frágil e sujeito a desmoronar a qualquer momento. Tive que engolir o orgulho de mim e procurar o auxílio médico. Depois de um mês em tratamento, considero que se não tivesse feito isso provavelmente não estaria aqui escrevendo essas linhas.

O conselho que eu dou a você que pode estar passando por isso. Peça ajuda, se não ouvirem grite, fale alto e procure ajuda de um psiquiatra para poder iniciar o seu resgate também. 
Leia Mais...
0

Jesus Para Além do Cristianismo II

domingo, 23 de abril de 2017.
            

              Ao que parece o velho Liev passou boa parte de sua vida tentando lidar com essa contradição sobre como conciliar as escrituras com a vida. E quer saber? acredito que não tem como. O próprio Cristo teria dito que o amor ao ensinamento deveria ser tal que deveria superar o amor aos parentes, ao conjugue e mesmo as pessoas que convivemos, talvez esse amor significasse partida porque muitos deles irão abandonar você. Jesus não estava confabulando e nem mesmo dizendo metáforas, era a realidade da natureza humana, muitos irão considera-lo “santo” ou uma “boa” pessoa, mas tenderão a manter um certo distanciamento porque se conseguires alcançar o ensinamento cristico será prova viva de que ele é possível e que os que o rodeiam não o praticam porque estão desviando da real lei, dos ensinamentos do mestre.
            Nessas idas e vindas não tem ninguém que não tenha se perguntado a mesma coisa que Liev “é realmente possível seguir adiante com isso” ou “será que eu conseguirei?” e a respostas a esses questionamentos é o mesmo “sim, é possível, e necessário”. O efeito que o seguir o caminho que Jesus trilhou é incrível, nas pessoas que duvidam e nas que são descrentes de que Jesus estava falando aquilo para seres humanos normais. Veja que no novo testamento não há uma única vez que ele tenha usado as suas habilidades para fazer algo em seu proveito e enfrentou todas as dores de sua sentença como um ser humano comum, ele se fez carne para que todos possamos entender que qualquer ser humano pode e deve seguir a lei divina e que seu encerramento ultimo é “acolha o seu irmão como igual”.
            Quando vemos os intemperes e as dores que todos esses homens considerados por alguns “santos” passaram dá pra entender que não havia e nem há nada de sobrenatural neles, apenas pessoas comuns que decidiram acreditar e sofre por isso se necessário fosse, então se é possível a eles como indivíduos comuns alcançarem a lei eterna de cristo é possível a todos fazer o mesmo.

            Qualquer coisa que signifique a fuga do teu olhar aos sofrimentos das pessoas que te rodeiam é um falso pensamento e leitura das palavras de cristo. Por isso, mantenha sempre o olho alerta e não dê ouvido a qualquer mensagem que te pregue algo que fuja desta proposta, qual seja ela: ajude o que precisar de ajuda sem perguntar se ele necessita, sempre que possível dê a quem precisa seja comida ou água, esteja alerta para o controle de si mesmo quando alguém age agressivamente no geral tem algo por trás dessa agressividade, então tente entender isso, mantenha o controle suas  palavras, afinal Paulo não confabulava quando escreveu em Coríntios que a palavra mata, enfim dê suporte a qualquer pessoa sem perguntar ou julgá-la por sua origem, idade, filosofia de vida ou religião. (coninua...) 
Leia Mais...
0

Jesus Para Além do Cristianismo

           

            Toda vez que se escuta falar de Jesus ou das sagradas escrituras e esse discurso tende a um caminho que é diferente do “acolhimento” este discurso ou está equivocado ou ele não representa em nada o caminho apontado por Cristo, os motivos eu exemplifico a seguir:
            Dizem alguns que Gandhi ao ser questionado sobre a religião que seguia deu em resposta que todas eram a sua religião a medida que todas aproximam o homem de Deus, questionado então de porquê não era cristão ele teria dito “me aponte um único sacerdote que use como regra de suas pregações o sermão do monte e a partir deste dia eu serei”, caso você nunca tenha lido ou ouvido falar no sermão da montanha é aquele trecho especial no novo testamento onde Jesus descreve com detalhes o fundamental de sua obra não se irar contra ninguém e quando acontecer pedir perdão, não matar, não deixar que ninguém passe necessidade se tens como ajudar, se ofender a alguém procurar se reconciliar, mas se o ofendido for você aguentar a ofensa e nunca revidar ainda que ela evolua para a violação física.
            Talvez baseado em uma perspectiva parecida com a de Gandhi que o teólogo Jacques Elllul teria dito certa vez que se o cristo que o movimento institucional cristão passou a pregar existisse de fato ele seria o primeiro a querer vê-lo morto. Outro estudioso do novo testamento Liev Tolstói acreditava tanto na filosofia de não agressão pregada por cristo e nos ideias de acolhimento do próximo que dedicou os finais de sua vida a tentar adotar essa filosofia para sua própria vida o que parece ter resultado em muitos de seus desentendimentos com sua esposa e com a sua trágica fuga para as estações de trem e daí para sua morte em Astapovo.
            Jesus sabia que segundo as leis divinas só há uma maneira de conseguir alcançar a Deus e está maneira é aceitando o seu irmão do jeito que ele é, sem julgamentos, sem criticas e sem agressão a qualquer coisa que seja e quando isso por ventura acontecer é sua obrigação como adorar de Deus procurar pedir perdão e se reconciliar com o seu irmão, antes mesmo de tentar procurar a Deus novamente, pois como iria você atrás de Deus sem antes ter conseguido se quer amar o teu próximo. O sábio Vernard Eller acreditava que o fundamento da filosofia de cristo só poderia ser atingida por aqueles que entendem a necessidade de se alijar das instituições e dos malefícios e vícios que ela traz consigo.


            Eu não tenho duvidas de que a base da mensagem do sermão do monte e de toda a vida de cristo é condensada no acolhimento ao próximo, mas se existe um meio fácil de chegar a isso é óbvio que não, o que provavelmente foi motivo para que muitos duvidassem da possibilidade desta forma de viver e que aqueles que tentaram fossem vistos como além do humano e propriamente “santos” como alguns foram taxados e se são sobre-humanos não podem ser comparados com a maioria. Mas será mesmo que essa forma de exergar as coisas é certa? Será que o ideal Cristico não passa de um ideal? Veremos nos próximos posts (continua...)

Inté! Abrações fraternos!  

Leia Mais...
0

Baleia Azul e O Crescimento da População Suicida

sexta-feira, 21 de abril de 2017.
             
             O jogo da Baleia Azul esconde uma realidade perversa a população de suicidas sobe cada vez mais entre os brasileiros e já é o terceiro fator de morte perdendo somente para o trânsito e homicídios, e ao contrário do que se pensa não falar sobre isso é pior do que tentar dar uma solução enérgica e imediata, o suicídio não espera. 
              Falar sobre virou uma questão que ninguém quer levar para a mesa do jantar ou mesmo conversar em rodas de amigos e enquanto o suicídio vira tabu ele segue levando parte da população a por fim a muitas histórias e a afetar a sociedade, pois gradativamente essa taxa vai aumentando, toma a rotina e vida de famílias.
              O fim da linha parece que é um bom começo para começar a dar providência a essa questão, as crises naturais da idade parece ser o fator que faz com que pessoas cada vez mais jovens tirem a sua vida e a solução se encontra em achar o caminho para o debate e a socialização deste problema. Parece repetitivo dizer isso, mas a solução é sempre o dialogo, é preciso encontrar um meio para chegar até a população jovem e criar um canal direto para que os casos possam se não solucionados por completo serem reduzidos ao máximo.    
                 Quando falamos dessa questão estamos tratando do futuro da nação ou do que ela se tornou haja visto que também esses números crescem entre a população mais idosa chegando ao numero de 30% a mais em 25 anos. Algumas características que podem ajudar você a perceber se alguém tem essa predisposição são as seguintes:

Sinais que podem indicar comportamento suicida 


FALAS SOBRE MORTE 


Qualquer menção sobre morrer, desaparecer, pular de um edifício ou causar danos a si mesmo podem ser sinais de pensamentos suicidas. 

PERDAS RECENTES 


Essas podem ocorrer através de eventos como mortes, fins de relacionamentos ou perda de emprego. Também pode ocorrer com a diminuição do interesse por amigos, hobbies ou outras atividades que antes faziam sentido para o jovem. 

MUDANÇAS DE PERSONALIDADE 


Podem se manifestar com traços de tristeza, apatia, irritabilidade e ansiedade. 

MUDANÇAS DE COMPORTAMENTO 


Dificuldade de se concentrar na escola ou em outras atividades rotineiras. 

SONO 


Dificuldades para dormir, pesadelos ou sono em excesso podem ser sinais. 

ALIMENTAÇÃO 


Mudanças no padrão de alimentação podem se manifestar por perda de apetite, ou fome em excesso. 

BAIXA AUTO ESTIMA 


Sentimento de falta de amor-próprio, culpa, vergonha. Essa visão pode ser resumida pela frase ‘todo mundo estaria melhor sem mim’. 

DESESPERANÇA 


A falta de expectativa de que as coisas podem melhorar. (fonte

                Ao observar os fatores descritos acima fique alerta e mantenha sempre em mente que a solução possível é o dialogo e conversar sempre é a saída para resgatar aqueles que estão a caminho do fim da linha. 

Leia Mais...
0

A Baleia Azul ou Como a Ignorância Pode Sempre Piorar Tudo

quinta-feira, 20 de abril de 2017.
Desde que Freudo, o pai da psicanálise, formulou as suas teorias que diversos pesquisadores de áreas distintas tem se debruçado a escrever um pouco sobre os caminhos da mente ou como nos comportamos quando estamos em estados mentais propícios a agir desta ou daquela maneira. Alguns acreditam, e postulam isso em seus estudos, que podemos alterar até mesmo partículas celulares com a nossa força de vontade, o poder da mente ainda tem muito a ser descoberto, dizem alguns.
                E isso significa, em linhas gerais, que se uma mente fica doente ela afeta o corpo inteiro e ainda pode por efeito afetar todos os que estão ao redor, veja como pessoas que estão em grupo onde paira um ar de tristeza e sofrimento reagem e os que estão em ambiente adverso atuam, não é mesmo?
                A alguns dias vem sendo pauta na mídia um jogo feito entre jovens que ganhou o nome de “baleia azul” na qual o objetivo final é terminar com o suicídio do participante. Alguns jovens brasileiros acabaram entrando nesse jogo e foram até o fim. O que dizer disso... bem, em primeiro essas pessoas com toda certeza estão enfrentando problemas que de alguma forma altera o emocional normal e precisavam de algum apoio ou suporte e acabaram entrando nessa furada desse jogo e por sofrem pressão e ameaças dos indivíduos envolvidos foram as vias de fato (suicídio). O que fazer?
                É necessário montar uma força tarefa para frear a ação desse jogo e seu impacto. Coisa que já vem sendo feito por órgãos públicos e da sociedade civil organizada e também informar e orientar os nossos adolescentes e qualquer um que esteja passando por problemas com os quais não sabe lidar ou que lhe afeta de forma a querer por fim a dor e o sofrimento. Acredite... dar atenção e orientação surtem mais efeitos que ficar julgando e publicando coisas do tipo “não tem o que fazer”, “baleia azul é falta de sandalhada” etc ver isso de gente mal instruída é até aceitável, mas partir de quem tem o mínimo de instrução e é formador de opinião é imperdoável.... evoluamos...

Inté! Fui!  
Leia Mais...
0

Vegetarianismo, Depressão e a Ignorância nossa de Cada dia

             A algum tempo que não escrevo aqui no blog e nos veículos de comunicação que sempre e frequentemente eu enviava textos e o verdadeiro motivo que me fez dar uma freada brusca nas minhas atividades foi o processo já avançado de uma depressão seguida de surtos psicóticos.               
         Eu sempre imaginei que um dia eu iria estar a ponto de manicômio, mas não esperava que fosse tão cedo. A ajuda só veio porque tive uma interferência externa que me fez querer procurar ajuda, o psiquiatra muito sabiamente queria me interditar, no final fui afastado do trabalho para começar um longo processo de recuperação, já que a doença levou embora a minha autoestima, meus movimentos das mãos e a memória cada vez mais degradada.               
            Você provavelmente deve estar se perguntando "e aonde entra o vegetarianismo nisso?" pois é... vejam que eu já tinha que lidar com a ignorância do povo quanto as quantidades de calorias e de nutrientes que absorvo, agora então, logo que digo a alguém que me recupero de processo depressivo eles taxam de imediato que isso veio "graças a falta de carne" como se abater um animal pra comer no almoço fosse a salvação para a humanidade e nenhum carnívoro fosse depressivo ou sofresse qualquer processo do tipo. 

            Agora será assim...Quando me sentir disposto e com vontade de publicar algo venho aqui e escrevo o que estiver passando até como um meio de me reconectar, já que passei tanto tempo ausente... Está aí uma coisa que realmente tem acontecido "muitas e muitas ausências" minha vida com a depressão tem sido recheada de lacunas, lacunas que pretendo deixar para trás um passo a cada dia...Bom é isso.... Abraços fraternos,Inté! Bye! 
Leia Mais...
0

Impactos Imediatos e a Caminho do Veganismo

terça-feira, 3 de janeiro de 2017.
Este ano está nos planos fazer a transição completa ao veganismo, mas por enquanto ainda que a dieta não seja 100% vegana já acumulo muitos frutos com a mudança de hábitos alimentares.
O primeiro foi a redução drástica de peso perdi em 30 dias 20 kg e nos meses que se seguiram mais 5, ou seja, foram embora 25 kg de gordura e até uns músculos que se escondiam nisso tudo estão a aparecer.
Na saúde imediatamente foram embora a fadiga, o cansaço e as dores nas costas oriundas do excesso de peso. Além da diminuição da insônia, do fim das crises de câimbra e das dores contastes e que não acabavam nunca me fazendo trabalhar e viver sobre estresse o tempo todo. Só com a mudança de hábitos alimentares, fim da ingestão de carne, passei a usufruir de uma saúde bem mais forte e revigorada. Agora junto ao projeto veganismo tem a academia pra manter a boa forma do corpo, já que a da mente melhora a cada dia.
Até mesmo as crises advindas das oscilações de humor melhoraram significativamente, apesar de não as ter eliminado, mas estão bem mais sobre controle que antes.
Agora eu sei que além de tudo isso foi bom para o meu corpo, minha saúde espiritual e minha saúde ética.
Sinto-me bem com o caminho que trilhei até aqui e vamos conversando a medida que este foi se desenrolando.  
Leia Mais...
2

Meu Despertar para o Veganismo

domingo, 28 de agosto de 2016.

Dando continuidade as postagens. O conflito surgiu quando a ética cristã da qual eu estava sujeito e seguia, pelo menos por princípio, entrou em choque direto com o estilo de vida que eu tinha. Por vezes me senti um hipócrita, e de noite bebia o amargo sabor da taça da verdade, eu estava me desviando de tudo o que acreditava e precisava consertar isso.
Em todos os teóricos em que achei o que realmente me agradava estavam de um lado Leon Tolstói que deixa mais do que claro em “o reino de deus está dentro de vós” e “minha religião” que a filosofia do NÃO MATARÁS se estende a todas as criaturas divinas. Deus, Alá, Jeová, Iawé ou seja lá como você o chame fez de todos nós uma única vez e a todos está estendido a possibilidade de compaixão. Todos sentimos, eis a questão. Jaques Ellul em “Anarquia e Cristianismo” faz uma brincadeira de não ter ido para a vertente mais radical da esquerda pela impossibilidade teológica da prática do terror, mas aí ainda a implicação do “não matarás” nenhum ser da criação era alimento no paraíso de Adão e Eva. Vernard Eller emenda em Anarquia Cristã para as interrupções da filosofia de cristo quando um grupo fundamentalista impõe suas regras, os que estão de fora são logo vitimas de violência e violência em nenhum estágio está nas graças de cristo.
Isso tudo estava me corroendo por dentro. Como continuar sendo cristão sem adotar uma vida diferente da que estava praticando. Encontrei na prática do Veganismo uma possibilitando. A transição é lenta, mas uma hora eu consigo seguir um caminho diferente e estarei em paz comigo mesmo por saber que andei a seguir os passos do mestre, tentando me desviar de tudo aquilo que me tenta a me afastar dele.
Por em prática aquilo que nos propõe o livro das Lamentações 3:21

“Quero trazer à memória o que me pode dar esperança.  
Leia Mais...
0

O Último Abraço e Porque Ele é Meu Único e Verdadeiro Amigo

domingo, 14 de agosto de 2016.
Sempre achei que nós demoramos muito para conseguir dizer a alguém o que realmente sentimos e embora eu tenha tentado fazer isso sempre, por vezes, eu tenho fracassado. Tudo começou quando a 18 anos atrás meu melhor amigo e pai faleceu. É engraçado como a gente só consegue refletir sobre algo quando já se passaram anos, com o meu pai foi assim.
Tudo o que somos hoje, eu e meus irmãos, só o são graças ao exemplo que ele nos deu em casa. Amando a família sem medo e nem pensar outra forma senão demostrar para todos que era assim e tudo estava certo e perfeito. Eu sei que a grande maioria das pessoas se quer conseguiram ver um casal que se ame de verdade, imagina ter alguém que demostrava isso por toda a família, acredito que isso serviu intuitivamente de molde para todos os seus filhos e acredito que mesmo sem pensar sobre isso o que nós procurávamos era reproduzir o molde de amor e fraternidade que sempre tivemos bem perto de nós.
A gente nunca conta os dias esperando que as pessoas que amamos se vão e ainda que enfrentemos doenças e acidentes graves sempre temos a esperança de que tudo vai ficar bem, quando estamos envolto em amor fraterno não tem a possibilidade de admitir que nós meros mortais somos feitos para acabar, e aí que reside o problema sempre fica para trás um; eu te amo, você é tudo para mim, o abraço final, o beijo final e tudo o que poderíamos fazer para demostrar vai passando e vemos nossos amados partirem sem conseguir dar este “último alguma coisa” esse sentimento de ter deixado passar algo pode realmente te deixar na lona. Quando Antônio (meu pai) se foi não tive a oportunidade de dar um abraço forte e dizer quanto o amava e era agradecido a Deus por isso tudo. Talvez por isso tenha ido três semanas seguidas e ficado parado em frente de sua lapide, tinha 09 anos e para quem tinha a figura paterna como tínhamos foi um peso muito duro de segurar.
Hoje, se tenho força para vencer quando tudo parece ir contra, se acredito institivamente na possibilidade do amor conjugado em seus vários prismas e se acredito nos valores cristãos, mesmo que as vezes me desvie de conversar sobre eles, é porque tive mesmo que por pouco tempo em minha vida alguém que se mostrou tão forte e altivo justamente nisso tudo. Reconheço o valor de ajudar o próximo, de amar as pessoas sem esperar nada em troca e de receber apenas o que me é de direito adquirido com meu esforço e dedicação, tudo isso devo ao Antônio, meu mestre, mentor, meu melhor amigo, meu espelho e por graça divina meu pai.
Sabe o que eu fazia nas manhãs que passava parado em frente de sua lapide? Agradecia a Deus por tudo o que foi nos dado e mesmo que sem poder fechá-lo nos meus braços estava ali abraçando-o e dizendo a ele o quanto o amava. Espero o dia que poderei agradecer pessoalmente ao criador tamanha gentileza.

A Antônio Alves de Sousa Filho minha eterna memória de amor fraterno e sincero. Sempre te amarei. 

Leia Mais...
0

Em Construção ou Porquê a Lealdade é o Principal

terça-feira, 9 de agosto de 2016.


É uma tarefa insalubre tentar conversar com alguém sobre os valores pessoais, principalmente porque os levo tanto a sério e a risca que considero descartável tudo o que transgrida isso. Explicando melhor.... tenho em mim os ensinamentos de cristo e de Siddarta Gautama em tamanha conta que tento fazer deles minha própria “religião pessoal”, quem está por aqui a primeira vez (no blog) pode estar se perguntando agora: “mas, afinal de contas qual a sua ‘igreja’?” Posso lhe responder sem titubear que não possuo nenhuma religião institucional. Mas criei para mim mesmo um forte “código de honra” em que os ensinamentos das duas figuras já citadas fazem parte significativamente deste processo.
Voltando a questão chave aqui... Por que, então, considero a lealdade o pilar de tudo? Pra mim é muito simples, sem lealdade nada se sustenta, nada se mantém e principalmente não há segurança ou confiança sem lealdade, primeiro porque a base dos relacionamentos é esta. Ainda que algum dia você fracasse em alguma coisa a cumplicidade te traz de volta e ela só se constrói sobre a lealdade, em outras palavras o ser humano aí do seu lado agora só irá realmente ser o que é sobre o pretexto de você revelar-se como tal.
 O problema disso tudo é que apesar de não querer que ninguém “creia” ou siga as coisas das quais eu sou devotado ainda me frustra quando encontro não poucas vezes com gente que acha a lealdade valor completamente descartável, posso até viajar um pouco para aferir que isso se deve a valores sublevados pela própria relação do ser humano com o capital, nossa sociedade capitalista tende a tornar as pessoas em pessoas do momento e a favor da vitória a qualquer custa, ainda que para isso se tenha que “tirar coisas do caminho”. O problema todo é que esse sistema leva o ser a levar em consideração mais o valor das coisas possuíveis do que o seu semelhante. Essa relação de valor sobre-humano atribuídos a coisas nosso coleguinha Karl Marx chamou de fetichismo de mercado, mas não vamos entrar nesse nicho de discussão. Apenas me deu vontade de escrever como eu me sinto quando vejo o que as pessoas são capazes de fazer quando estão de cara com a possibilidade de exaltar o próprio ego, deixando tudo o quanto em segundo plano. E para finalizar... a senhora minha avó sempre dizia sabiamente para não testar os limites de gente desprovida de honra porque essas pessoas não tem limite, mas eu sempre teimo em confiar mais nas pessoas do que na razão e o final disso é a frustração. Como tem gente filho da puta no mundo!
Talvez algo parecido acontecia com Augusto dos Anjos quando ele escreveu o poema Versos Íntimos:


Versos Íntimos

Vês! Ninguém assistiu ao formidável
Enterro de tua última quimera.
Somente a Ingratidão – esta pantera – 
Foi tua companheira inseparável!

Acostuma-te à lama que te espera!
O Homem, que, nesta terra miserável,
Mora entre feras, sente inevitável
Necessidade de também ser fera.

Toma um fósforo. Acende teu cigarro!
O beijo, amigo, é a véspera do escarro,
A mão que afaga é a mesma que apedreja.

Se a alguém causa inda pena a tua chaga,
Apedreja essa mão vil que te afaga,
Escarra nessa boca que te beija!  
Leia Mais...
 
Blog do Tiago Sousa © Copyright 2010 | Design By Gothic Darkness |