O Anarquismo em poucas palavras XVI

sexta-feira, 25 de março de 2011.
Contra o Industrialismo             "Um componente-chave da estrutura tecno-capitalista moderna é o Industrialismo, um sistema mecanizado construído no poder centralizado e na exploração de pessoas e da natureza. O industrialismo não pode existir sem genocídio, ecocídio e colonialismo. Para mantê-lo, a coerção, desapropriação de terras, trabalho forçado, destruição cultural, assimilação, devastação ecológica e o mercado são aceitos como necessários ou mesmo benéficos. A padronização da vida pelo industrialismo transforma a vida em objeto e em bem de consumo, encarando toda vida como potenciais recursos.


            Uma crítica do industrialismo é uma extensão natural da crítica anarquista ao Estado, pois o industrialismo é inerentemente autoritário. Para manter uma sociedade industrial, deve-se conquistar e colonizar terras para (geralmente) conseguir recursos não-renováveis para abastecer e lubrificar as máquinas. Este colonialismo é racionalizado pelo racismo, sexismo, e chauvinismo cultural. No processo para adquirir esses recursos, as pessoas devem ser forçadas a sairem de suas terras. E para fazer as pessoas trabalharem nas fábricas que produzem as máquinas, elas devem ser escravizadas, devem se tornar dependentes e sujeitas ao sistema industrial tóxico e degradante. "
            Green Anarchy collective - O que é a anarquia Verde? Uma introdução ao pensamento e prática anarquista anti-civilização.

Comentários:

 
Blog do Tiago Sousa © Copyright 2010 | Design By Gothic Darkness |