Recebi por e-mail

quinta-feira, 24 de março de 2011.

Marinor Brito faz discurso em Plenário sobre julgamento da Ficha Limpa

Emocionada, a senadora Marinor Brito falou agora a pouco, em Plenário no Senado Federal, sobre sua indignação com os rumos do julgamento da lei da Ficha Limpa e recebeu o apoio de companheiros de partido e de vários parlamentares de diversas siglas partidárias.

“O povo brasileiro precisa participar das decisões políticas do nosso país, tomar decisões para enfrentar o que o Congresso Nacional e o Judiciário não conseguiram enfrentar nas últimas décadas: o combate à corrupção, ao uso do poder econômico que tem definido os rumos da política brasileira.

O povo brasileiro juntou energia para mobilizar o país, de ponta a ponta, para trazer ao Congresso a Lei da Ficha Limpa, com o intuito de barrar os corruptos, que historicamente têm deixado o povo no abandono e representado a fome, a miséria, a prostituição infanto-juvenil, respondido pelo trabalho escravo, pela visão de desenvolvimento macroeconômico e deixado o povo do meu estado e do país na mais miserável condição. O estado do Pará tem sido saqueado historicamente por essa elite podre que se utiliza da máquina pública para sua perpetuação.
Queremos um judiciário transparente e veremos, se não agora, varrido da política brasileira, políticos como Jader barbalho e os ‘Roriz e Malufs’ da vida. Vamos construir passo a passo esse sonho, ocupando espaço nas assembléias legislativas, nas associações de moradores e espaços de combate à homofobia e qualquer tipo de discriminação.

Espaços onde o povo consegue ter vez e voz, com muita dificuldade e sacrifício. Quem aqui chegou ao Senado Federal com R$ 53 mil? Se raposas do poder como Jader barbalho não fizessem propaganda dioturnamente, não tivessem essas benesses, será que estariam com algum percentual de voto?

Custe o que custar, querendo ou não a justiça, nossas vozes não se calarão. O povo brasileiro vai continuar tentando varrer os corruptos da política. O voto tão esperado do Brasil de um advogado de carreira, juiz que não foi questionado pela carreira jurídica quando foi indicado para ser ministro do supremo, não conseguiu acompanhar a vontade do povo brasileiro, em nome das famílias como ele mesmo disse”.

4 Comentários:

Serginho disse...

Caro Tiago, boa tarde.
Lamento pelo Pará, pois o risco é grande de termos novamente o corrupto mor do Brasil no senado. Vamos torcer para que isso não aconteça. Porém mais indignado ainda eu fico quando vemos na contagem de votos que 1.800.000 votos foram dados a ele. Me entristece que os meus conterrâneos paraenses ainda não aprenderam a ter orgulho próprio, valorizando seu voto e analisando os candidatos. Abraços.

Tiago Sousa disse...

Como meu caro Seginho cobrar também do povo? e quando faço essa pergunta não quero eximir o povo da culpa pela votação de Jader, o que eu que que observes é que esses políticos tem se mantido no poder graças ao sistema político/judiciário e aos carteis partidários que se formaram e dominam a política nacional.

Serginho disse...

Realmente Tiago vc tem razão ao falar do sistema político/judiciário, cartéis partidários e etc..., quando houver uma grande reforma política e judiciária com certeza fatos como esses jamais acontecerão. Porém continuo com meu ponto de vista, pois no momento da eleição o Sr. Jader estava inelegível, o Pará inteiro sabia disso e mesmo assim deram a ele 1.800.000 votos, ou seja o próprio povo não obedeceu a lei da inegebilidade. Você pode perceber que de nada adiantou a votação do supremo naquela oportunidade, é por isso que reitero meu ponto de vista, falta pra nós paraenses ter realmente orgulho próprio e valorizarmos nosso voto independente de decisão judicial pró ou contra os fichas SUJAS, abraços.

Tiago Sousa disse...

A consciencia também parte do dominio da mente de nossos conterraneos, por isso nós lutamos por uma midia alternativa e informacional!

 
Blog do Tiago Sousa © Copyright 2010 | Design By Gothic Darkness |