O Anarquismo em Poucas Palavras XXIII

quinta-feira, 14 de abril de 2011.
Autonomia da luta - Cultura de Segurança - Solidariedade Revolucionária

Pela qualidade e não Quantidade
Por muito tempo, temos encarado a resistência contra o sistema, como algo que necessita de quantidade, um grande movimento revolucionário, movimentos de massas, etc. Esta mentalidade de certa forma tem nos atrapalhado até hoje em entendermos que é necessario um foco na qualidade da luta e não na quantidade (embora a quantidade é importante, mas em outros aspectos). Com esta mentalidade, por exemplo, deixamos de fazer transformações reais em nossas vidas diretamente quando estamos preocupados mais com a quantidade do que com a qualidade. Isso acontece quando nossos esforços se concentram em construir um grande movimento ao invés de criarmos aqui e agora em nossas vidas uma atmosfera autonoma e em conflito com a ordem social. Não que a quantidade não seja importante, o problema é quando o foco de nossas atividades e projetos priorizam a quantidade.

Autonomia da luta
Quando falamos em autonomia da luta, significa que a luta antes de tudo deve ser autonoma, não é necessário se filiar ou formar nenhum movimento, o importante aqui é estar decidido em levar adiante um projeto insurrecionário contra o sistema.

Grupos de afinidade
Estando decidido levar adiante um projeto insurrecionário, nos unir com aqueles que temos afinidades pessoais e com tal projeto é de extrema importância, formando assim um grupo de afinidades. Um grupo de afinidades permite que os indivíduos envolvidos, que se conhecem profundamente, facilite melhor o entendimento e o desenvolvimento dos projetos e atividades, e também dificulta a infiltração de informantes em nosso meio.

Comentários:

 
Blog do Tiago Sousa © Copyright 2010 | Design By Gothic Darkness |