Antes das Eleições XIII Parte

quarta-feira, 4 de maio de 2011.
A pauta desta edição vai ser a lembrança de uma matéria já publicada aqui no blog sobre o tripé econômico de nosso município, pois bem se sabe que para quem se forma em um curso superior difícil ter um emprego na cidade e quando tem ainda é como ajudante, caixa, etc. em um dos mercadinhos do município ou na prefeitura e aí precisa de peixada ou de grau parentesco com o gestor e a terceira oposição que seria disputar a tapa uma vaga nas poucas empresas que tem no município, pois bem releiam a matéria abaixo:


Demorei um pouco para fazer um post sobre eleições, mas aí vai!
          
          Nosso município tem em seus quadros e é de praxe eleger alguém que faz parte da alta sociedade Izabelense e freqüenta o meio econômico do município, pois bem só isto não é motivo para desacreditar em candidato algum certo? na minha opinião errado, vejam o que acontece por conta desta prática que, diga-se de passagem não é recente, mas perdura e na minha visão do jeito que as coisas vão vai perdurar por um bom tempo, as promessas vão ficando pelo caminho, já que na ânsia de ganhar o dito cujo se comprometeu com um esquema que sustenta a economia e a pacata vida do município de Santa Izabel do Pará. Nos últimos prefeitos eleitos vemos o que acontece: Edilson Abreu, Médico "amigo" do povo eleito prefeito.  Antonio Simão, Empresário bem sucedido e muito bem quisto no meio social eleito prefeito. Marió Kató, Médico (Cirurgião Dentista) também aceito no meio empresarial, eleito prefeito. 
Bem o que pretendo recapitulando este histórico, simples enquanto estivermos dispostos a eleger DOUTORES vamos continuar a ver as pequenas coisas (digo pequenas mudanças) e acabando por esquecer o que realmente importa como está a nossa:
Educação? Terceira pior no IDEB, as escolas caem aos pedaços, a merenda? Alguém viu? etc.

Segurança? Não precisa nem comentar muito, pois todos vocês sabem que Santa Izabel virou rota do tráfico e outros distúrbios sociais.

Saúde? Está na UTI, por assim dizer, para marcar consultas uma dureza, para marcar exames de ano em ano, o Hospital recebi verba do SUS e... Nada.

Saneamento Básico? Não existe, Utopia.

Economia? Por enquanto pode se dizer que vai bem obrigado, mas, e se não fosse o mas, como eu disse na introdução do post, por conta deste afastamento do meio público, por estar intimamente ligado aos caras da economia (eles financiam a campanha!) continua funcionando, como hoje, e à décadas, um tripé econômico, vejam:

         Termino o post com uma ultima indagação, se com os Doutores a coisa anda a passos de tartaruga, será que com alguém do Povo (Realmente do Povo) esta verdade iria mudar de alguma forma?
          Eu não tenho tais pretensões e não acredito que o nosso sistema político permita tal fato, mais o que seria de nós se não sonhássemos?


Eu fiz esta matéria em 21 de fevereiro deste ano, percebam que nesta matéria eu fiz um apanhado geral, mas aqui o que me importa é a figura que mostra o tripé econômico e suas implicações são simples, evacuação em massa da mão de obra qualificada aqui e que não tem um mercado que a comporte, Santa Izabel, além é claro de cidade dormitório, passou a ser umas das cidades que mais tem perdas de mão de obra qualificada. Vejam um dos porquês de antes das eleições, antes das eleições passadas foi matéria inclusive de jornais de circulação estadual, Santa Izabel, uma das cidades que mais criava vaga de empregos a época, motivo de orgulho para qualquer cidadão, certo? Deveria se não fosse, é claro, o que os jornais omitiram, Santa Izabel criou postos de trabalho porque a prefeitura estava absorvendo mão de obra temporária por conta, é obvio, do processo eleitoral e passado o processo eleitoral, eu não sei ao certo, mas mais de 500 funcionários temporários foram para a rua e aonde foram parar os postos criados? Aqui você tem duas opções ou se forma (isso no superior) e é absolvido pelos mercados vizinhos; Benevides, Castanhal, Marituba, Belém, etc. ou você precisa sair ainda para mais longe para trabalhar e quem faz apenas o ensino médio? Tem duas opções também, ou você, é contratado por uma das empresas filiadas a associação dos comerciantes do município ou vira caixa em mercadinho, atendente de padaria, etc. não que estes trabalhos não tenham o seu valor, muito pelo contrário, o problema é que numa sociedade de disputa constante e de criação de vagas imediatas, empregos como esses deveriam ser exceção quando estão virando regra, algo está errado e muito errado. E agora o que fazer? eis a questão.

Comentários:

 
Blog do Tiago Sousa © Copyright 2010 | Design By Gothic Darkness |