A Liberdade não está comigo

domingo, 8 de maio de 2011.
As amaras do destino já não me são sofríveis
Cai da cama e desci até o infinito
Jade, jasmim e jaspes
E o futuro não existe

Insondável porta do inferno aberta a me engolir
E se estou preso já não sei
Só preciso sair daqui
Fugir do mundo, da vida...

Não posso e sei que posso distanciar você de mim
Perdão, perdido, sermão, irmão, amigo, adjetivos
Verbos, vernáculos soltos

A palavra na boca não sai na garganta. dizer não digo?
Amar liberta? E quem não ama?
Carrasco do futuro/presente/passado... tal liberdade
E a liberdade não está comigo

Comentários:

 
Blog do Tiago Sousa © Copyright 2010 | Design By Gothic Darkness |