Do Blog Do Lino

sexta-feira, 24 de junho de 2011.

AS REGRAS DO FUTEBOL NA POLÍTICA

Como (quase) tudo nesse mundo é fruto de nossa experiência, que tal tentarmos inserir a nossa política, às normas do futebol ?.. Muito mais simples, mais rápidas e (quase) sempre mais eficientes...
Por exemplo: o Campeonato Nacional (digo Eleições), poderia contar com 20,50 e até 100 clubes (digo partidos). Assim como no futebol, na política, existiriam sempre os partidos mais fortes formados pelos poderosos grupos financeiros que poderia chamar-se de CC (Clube dos Com) e o mais fraco, onde congregava os trabalhadores, sem-terra,sem-teto, sem-bandeira e os descamisados (literalmente) , que se identificariam com a sigla CS ou Clube dos Sem , aos quais aplicar-se-ia as seguintes regras :

I- Pontapé Inicial: quando o "juiz" dererminasse a abertura do Campeonato (digo campanha).
II -Para poder jogar (candidatar-se), o "atleta" teria que passar por um detector de lorotas e ainda submeter-se a uma prova de legislação, todos assistidos pelo "juiz".
III- O "jogador" (digo candidato) que cometesse 5 "escorregões" vernaculares no palanque ou ignorasse a sua própria função no time (cargo), teria literalmente "pisado na bola" e não poderia participar do Campeonato (digo da eleição), enquanto não completasse o ensino secundário.
IV - Bola em Jogo: desde a campanha até as apurações do placar (digo votos_.
V- Bola Fora : quando o coirão se ausentasse da partida (digo plenário), sem permissão. Punição: Cartão roxo , cor de sua (dele) mortalha.
VI- Tiro Livre Direto: quando ele (o político), vota consciente.
VII- Tiro de Canto: quando o jogador (digo político), vota contra as próprias cores (partido) -sendo a rigor, colocado pra escanteio.
VII- Faltas Graves: se o jogador (político), cometer acusações infundadas ao colega de profissão; puxar o saco do "técnico" (digo do chefe do partido) para ser escalado no Campeonato (digo na eleição); se não apresentar rendimento no mandato (digo no Campeonato) ; deixar-se subornar, amolecendo o corpo na partida *digo votação); assinalar gol (voto) contra; fazer gestos obecenos para a galera (digo galeria) ; usar de meios fraudulentos para ganhar a partida (digo eleições); nã cumprir com promessas de gol (digo de campanha); lavar roupa suja no vestiário (digo plenário); ser flagrado roubando grama (digo grana); ser flagrado na "grande área de suspeição" como: mensalão, meião (literalmente), cuecão ou remessa de grama (digo grana) para paraisos fiscais, além de outros agravantes, será punido com um cartão preto, isto é, simbolizando a sua alma quando chegar diante de Lúcifer e, decretando-lhe o impedimento( quero dizer o impeachement).
Com relação aos salários, o atleta (digo polítco) teria que se contentar com um salário mínimo, olhando-se as dificuldades por que passa a Confederação (digo a Nação) -além do direito de sindicalizar-se, teriam para garantir o preparo físico e teste de saúde e paciência, enfrentar as filas do INSS desde às 4 da "matina". Não creio que ficariam tristes, para isso elegemos o Tiririca para esquecerem a desdita e se esbaldarem com "frouxos" de risos e verificarem que a vida é bela como para nós outros.
Agora para chegar à Seleção (digo Congressão) o pretenso "scrath man" teria que se suplantar todas as provas supra citadas e declarar todos os seus bens, inclusive mulheres.
Quanto à exportação de nossos "craques" (digo políticos), acho que ainda não estamos com essa "bola toda", talvez seja uma possibilidade muito remota e o mercado nesse particular, está deveras concorrido.
Quem sabe se daqui a algum tempo, não teremos os nossos garrinchas,pelés,tostões,zicos,romários da política, dando aulas e faturando alto lá fora?


Comentários:

 
Blog do Tiago Sousa © Copyright 2010 | Design By Gothic Darkness |