Senado Aprova Plebiscito e o Povo?

quinta-feira, 2 de junho de 2011.


Na tarde de ontem o senado aprovou em votação simbólica o decreto que prevê a convocação do plebiscito para a criação do estado de Tapajós. A proposta para a divisão foi feita pelo senador Mozarildo Cavalcanti (PTB-RR). O novo estado será a composição de 27 municípios do sul e sudeste do Pará mais Mojuí dos Campos e Senador José Porfírio que foram integrados ao projeto pela câmara dos deputados.
A proposta já havia sido aprovada na Comissão de Constituição e Justiça na semana passada e teve apenas um voto contra do senador Aloysio Nunes Ferreira (PSDB-SP) que afirmou: - "Considero que a divisão de território deveria ser objeto de estudos apurados sobre sua viabilidade econômica". Já o senador Pedro Taques (PDT-MT) disse: - "Não é o fato de nós darmos autonomia à região que teremos desenvolvimento econômico naquela região" o senador ainda lembrou que a proposta deveria custar aos cofres públicos cerca de R$ 4 bilhões. O que me deixou chocado foi a segunda afirmativa do senador: - "Depois, nós consideraremos essas questões econômicas" e aqui está confirmado o interesse apenas político na divisão do estado sem levar em consideração a sociedade em si.
Mas o que eu ache ótimo foi os comentários tão logo a matéria sobre a aprovação foi publicada no portal o estadão, vejam alguns dos comentários postados por lá:

Prof° Fabio
Há quase duas décadas tenho percorrido esse nosso enorme Estado do Pará e acompanhamos, de perto, esse "movimento separista".
O que nos intriga é o fato de os principais mentores, defensores e articuladores dessa proposta serem velhos conhecidos do cenários político estadual (vereadores, prefeitos, deputados estaduais e federais), ou seja, pessoas que historicamente detêm o poder econômico e político na região (através de empresas e mandatos) e, nessa condição em pouco ou nada contribuíram para desenvolver o Estado ou pelo menos suas regiões de influência e interesses.
Diante disso, nos @#$% evidente que o "anseio separatista" tanto defendido por esses senhores e senhoras - como se fosse a insatisfação geral - mais representa a possibilidade de afago do ego político de grupos que se sente, tanto no cenário estadual, regional e nacional, desprestigiados e preteridos e, com isso seus sonhos e projetos de poder abafados.
Por isso, muito me preocupa essa concepção de que para desenvolver tem que separar.
Minha tese (e pode a ter ser utópica ou romântica, mas o que seria da vida sem esses elementos, pois o pragmatismo tem demonstrado seus prós e contra, não é ? ) baseia-se no entendimento que ainda não experimentamos de forma técnica, política, profissional, patriótica e ética um PROJETO DE DESENVOLVIMENTO SUSTENTÁVEL que VERDADEIRAMENTE tenha como FOCO a FELICIDADE da SOCIEDADE paraense como UM TODO e não de uns poucos ou grupos (principalmente políticos e empresários - maiores cabos eleitorais do separatismo, vale lembrar).
Vale lembrar. Primeiro: se dimensão territorial fosse sinônimo de garantia de desenvolvimento o que seria dos Estados Nordestinos, os @#$% da Federação, hien ? Segundo: a velha e boa mística do ----ãs: E os "futuros governantes" desses novos Estados, serão os mesmos que roubaram ou nada fizeram antes ?
Isso muito me preocupa.
Que venha o Plebiscito, pois cabe ao povo, de forma consciente e democrática, decidir.
Profº Fábio Pinto

Breder
Por uma falha no sistema estou meio em duvida. Não seria aonde os Srs. Daniel Dantas, Duda Mendonça e o digníssimo filho do Sr lula da silva compraram duas fazendas, uma no valor de míseros 40,000,000,00 e outra no valor de 120,000,000,00?. Por acaso, assim meio ao acaso, sem querer querendo é esta mesma região que vão transformar em um novo estado? Alias, já é um novo estado, não tenham duvida. é só dar tempo ao tempo.
Luis
-Será que não existe nada mais importante e de interesse da nação para ser discutido na Câmara Alta? Convenhamos...

multifocos
NÃO FALTA. MAIS NADA NÃO CABEM TODOS OS CABIDES DE EMPREGO NOS ATUAIS ESTADOS O JEITO É CRIAR MAIS UMA MEIA DUZIA E BELEZA! ONDE VAMOS AGREGAR NETOS BISNETOS DESTE BANDO DE ANCIOES INCOMPETENTES, É HORA DE DAR UM TCHA NES LOUCOS E CRIAREM MAIS UNS MUNICIPIOS EM NOSSO ESTADO ASIM OS JOVENS NÃO SAIRIAM DAS UNIVERSIDADES SEM RUMO PARA BUSCAR PRESPECTIVAS DE VIDA MELHOR LONGE DOS SEUS FAMILIARES.

Carlos V
Que raios faz esse tal de Mozarildo Cavalcanti???? Por que não propõe projetos pra dividir Roraima, que ele deveria conhecer e tem a obrigação de defender os interesses? Como pode propor uma alteração em uma unidade federativa da qual desconhece e sobre a qual não tem representação??? Lembremos: os senadores representam o interesse dos estados da federação (3 para cada unidade) e esse cidadão é de Roraima. Que interesse essa divisão tem para o estado de Roraima? Alguém explique....e eu que pensei que eram os larápios, digo, políticos do Pará que desejavam a divisão para multiplicar os cargos e ter mais oportunidades de roubar...digo, serem eleitos...
multifocos
NÃO FALTA. MAIS NADA NÃO CABEM TODOS OS CABIDES DE EMPREGO NOS ATUAIS ESTADOS O JEITO É CRIAR MAIS UMA MEIA DUZIA E BELEZA! ONDE VAMOS AGREGAR NETOS BISNETOS DESTE BANDO DE ANCIOES INCOMPETENTES, É HORA DE DAR UM TCHA NES LOUCOS E CRIAREM MAIS UNS MUNICIPIOS EM NOSSO ESTADO ASIM OS JOVENS NÃO SAIRIAM DAS UNIVERSIDADES SEM RUMO PARA BUSCAR PRESPECTIVAS DE VIDA MELHOR LONGE DOS SEUS FAMILIARES.

francisco
Cambado de FDP, vão melhorar o que existe e não fazer mais um estado. Gerando mas roubos destes políticos do Inferno. Vão se catar.

Comentários:

 
Blog do Tiago Sousa © Copyright 2010 | Design By Gothic Darkness |