Eleições 2014

sábado, 16 de julho de 2011.

Vou reproduzir uma matéria que foi postada originalmente no blog do Bordalo, pois irei usá-la para fazer uma analise que vai abaixo da matéria que reproduzo agora:
Domingo passado, 10 de julho, o jornal O Liberal divulgou pesquisa do Vox Populi sobre a avaliação da população paraense a respeito dos seis primeiros meses do Governo Simão Jatene. De acordo com a pesquisa, 45% dos paraenses consideram o governo regular e quase a metade ainda está em dúvida com o atual governo.

Quando a pesquisa direciona o olhar para as áreas estratégicas, a coisa fica mais feia ainda.

Confira os números da avaliação NEGATIVA do Governo Jatene:

  • Educação: 35%
  • Conservação, construção de estradas e rodovias: 48%
  • Saúde: 69%
  • Segurança pública: 65%
  • Combate ao desemprego: 55%
Ou seja, com apenas pouco mais de seis meses de atuação, o governo Jatene carece de credibilidade. Está reprovado de ponta a ponta na pesquisa e nos lares paraenses.

E aí, governador?
Esta matéria do blog do Bordalo serve apenas para reforçar algo que todos já sabem o governador Simão Jatene foi eleito não pela competência que tem, mas sim por ser a única alternativa de derrota a governadora Ana Julia que tropeçou em si mesma em seu (des)governo e a analise que eu fazia bem antes de sua derrota pode estar correta essa desaprovação abre brecha para o clã dos Barbalhos que tem e vê na figura de Helder a renovação do poder constituído de muitas coisas que ele poderia herdar do seu papai Jader o carisma e os votos parece que herdou só não o estigma de mal político (não vou por todos os elogios se não haja papel), para muita gente parece que filho de peixe peixinho não é, pois se fosse Helder teria tudo para dar errado como pupilo político o que não é ou parece que é que esta a acontecer.
Não vou ser irresponsável aqui e afirmar que Helder “já ganhou” como dizem alguns, mas com certeza com a derrota de Ana foi o que mais “lucrou”, pois entrará para uma disputa com o privilegio de ser o diferente no cenário algo que não aconteceu em 2010 e terá em 2014 na figura de Helder o “diferencial” da campanha, um jovem político que sai de um bom mandato como prefeito para uma disputa onde será o único novo e a população desta vez terá a opção de “inovar” e votar em alguém que parece ser o novo.
O PSDB de Jatene já vai para os seus 16 anos de governo e os desgastes não apenas de um grande período de governabilidade, mas também um mandato anterior que já tinha deixado a desejar e a marca de ter sido a falta de opção a principal fonte de votos para a eleição são as principais barreiras de Jatene e do PSDB para as próximas eleições.
Já o PT de Ana Julia teve apenas quatro anos e deixou marcar que irão macular a trajetória do Partido dos Trabalhadores por um grande tempo, pode até aparecer uma figura correta do ponto de vista da trajetória política e que realmente possa fazer algo pelo estado, mas pairará sobre as cabeças dos eleitores do estado “eles já deram errado uma vez” e está barreira será difícil de superar.
O PMDB de Helder já vinha a muito tempo tentando recuperar o poder de outrora, foram os coadjuvantes da derrota de Almir Gabriel para Ana e da derrota de Ana para Jatene e sempre no meio da disputa primeiro com Priante e depois com o hoje pivô do escândalo da ALEPA Juvenil que mais funcionaram como um balaio de troca política do que como uma alternativa ao voto, com Helder as coisas parecem ser diferentes, pois há reais possibilidades de vitória e de um triunfo da família Barbalho que hoje mais do que nunca está ávida de reconquistar o seu espaço no cenário político regional.
Como a conjuntura política muda e muda muito veremos os próximos acontecimentos no caminho rumo a 2014 para ver o que acontece de fato.

Comentários:

 
Blog do Tiago Sousa © Copyright 2010 | Design By Gothic Darkness |