Mídia Nada Alternativa

sexta-feira, 22 de julho de 2011.

Infelizmente a nossa amada cidade padece de uma situação histórica bisonha que, a meu ver, em parte se explica pela inescrupulância de políticos fajutos e de meia dúzia de maus cidadãos que fazem com que nossa terra entre para o cenário municipal, estadual, regional, nacional ou mesmo internacional quando de acontecimentos que não trazem nenhum pouco de alegria aos seus filhos de nascimento ou de adoção. Fatos são muitos, o que vai me fazer, apenas esta vez, lembrar alguns, vamos lá:
Na gestão de um ex-prefeito (Antonio Simão); nossa terra foi noticiada e propagada na imprensa regional e do estado com um cenário caótico de um prefeito que não pagava os salários dos servidores do município e que na época concentravam a maior parcela da movimentação econômica local o que fez com que o comercio bamboleasse, alunos ficassem sem aulas, professores que literalmente estavam em estado de mendicância e por aí vai, foram tantas os horrores desta “gestão” que não caberia em uma postagem, mas o meu direcionamento com relação a este assunto é o noticiamento negativo do município para fora de suas dimensões territoriais.
O caso das meninas violentadas; este caso de repercussão nacional foi um dos momentos em que deixou a sociedade em polvorosa e com os nervos a flor da pele querendo e clamando por justiça. Alguns dias de caos se passaram por aqui tanto que houve momentos em que os moradores entraram em choque com a polícia, paus pedras balas de borracha e spray de pimenta e por aí vai... Muita confusão até o autor do horrendo ato ser preso. Mais uma vez estávamos lá nós com uma noticia nada boa desta vez em noticiários neste Brasil afora.
 O tráfico; Na rota do tráfico internacional de drogas a cidade já está há muito tempo bolando nas pautas regionais dos gigantes da comunicação no estado Diário e O Liberal pena que é sempre entre o caderno Polícia e o Sociedade, mas apenas para informar ou da apreensão de drogas ou da prisão de quadrilhas inteiras que são pegas por aqui a preparar o “produto” para a venda.
O caso Tibiriçá; Este entra na postagem porque foi a penúltima matéria de relevância e repercussão que saiu na mídia regional. Na escrita foi noticiada e repercutida pelo jornal O Liberal que trouxe a matéria da Ponte que foi removida pelo poder publico local e no Programa Barra Pesada foi verbalizado pelo apresentador que contou o caso em Santa Izabel de um grupo que manifestou a sua insatisfação pela destruição do patrimônio histórico.
O caso Joelson Ramos; de novo um caso de matérias regionais e nacional Joelson foi assassinado e esquartejado e a possível mulher que ele namorava pela internet morava e vendia churrasquinho de gato aqui em Santa Izabel o que faz com que a cidade seja citada em cada nova ocorrência sobre o caso, estamos em evidencia por enquanto nos noticiários.   

A minha inquietação com estas questões ou esta questão como faço alusão no titulo Mídia Nada Alternativa, pois a nossa cidade que deveria ter em suma um canal alternativo para ser badalada e aqui coloco a visão de um técnico em turismo que sou pelo antigo Cefet, a cidade faz parte da construção histórica do estado do Pará, já teve papel fundamental no cenário político e econômico desde a navegação fluvial pelos rios da cidade para chegar à capital transportando alimentos, matérias de trabalho e etc. até a chegada da ferrovia ou estrada de ferro como preferem alguns, o fato é que Santa Izabel do Pará sempre esteve na rota do que acontecia.
Vejam... Até agora apenas explanei sobre o aspecto histórico se vamos para o campo cultural o espanto é ainda maior nossa cidade tem eventos como o festival da farinha de tapioca de Americano, alias só para ficar claro li lá pelo palaciano Destak uma critica ao festival dizendo que a sua diretoria não conseguia patrocínio por falta de competência, é mole? Ao invés de o poder público ajudar usa ou vale-se de um jornaleco para atacar os que com muita dificuldade mantém o evento acontecendo.
Muitos municípios do estado fazem mídia com os seus clubes de futebol e, no entanto, por aqui o que vemos é o Atlético clube Izabelense jogado as traças. A escola de Samba Égua de Nós então nem se fale, nunca viu o poder público. E o episódio mais preocupante de todos, como já falei da importância histórica da cidade, ao invés de estarmos lucrando com os nossos patrimônios o poder público está destruindo, pondo abaixo, acabando um a um com todos eles e quando não é o próprio que o faz permite que terceiros o façam sem nada dizer. Está lá na famosa cartilha da reeleição do atual gestor o plano turístico ou inventário turístico do município que até hoje não se viu nem a cor.
Bem... Com isso tudo posto a única pergunta que ficou ainda na minha cabeça é: - Até quando o poder público vai ficar dormindo e deixar que sejamos alvo da mídia apenas quando algo de negativo, de acontecimentos que não nos dão nenhum orgulho ou de tragédias que por alguma hipótese nos atingem?

Comentários:

 
Blog do Tiago Sousa © Copyright 2010 | Design By Gothic Darkness |