Recebi Por E-mail

segunda-feira, 8 de agosto de 2011.

VAMOS MATAR TODOS OS ÍNDIOS - Será fato ou ficção??

 
 
(índio encontrado morto dentro da maloca
em nova laranjeiras - PN, em 27/07)

No dia 18 de Julho de 2011 estourou uma grande polêmica em respeito às declarações do atual Presidente do IBAMA, Curt Trennepohl que afirma em uma reportagem para uma rede de Tv australiana, em um programa chamado 60 minutos, que o seu trabalho não é cuidar do meio ambiente, mas sim minimizar impactos ambientais. Foi então que a emissora abordou a polêmica em torno da construção da usina de Belo Monte no Xingu, questionando os danos que a população indígena irá sofrer com a obra.

Respondeu, o então presidente do IBAMA, que estava com a consciência tranquila no tocante à autorização do inicio das obras.

Confrontado pela jornalista Allison Langdon e visivelmente irritado com o questionamento emitido por ela ao dizer que os índios do Xingu não estariam dormindo tranquilos devido a autorização do IBAMA de inicio das obras de Belo Monte, Trennepohl afirmou, longe do cinegrafista, que o Brasil não está preocupado com os índios e que fará com eles o mesmo que a Austrália fez com os Aborígenes(nativos australianos), que foram dizimados pelo colonos britânicos que ocuparam a ilha ao longo do século XIX e que agora totalizam apenas 1% de toda a população australiana.

Mas será que o governo brasileiro pretende realmente exterminar os índios??

Há exatos 16 dias após as declarações polêmicas de Trennepohl em respeito aos índios do Brasil, o historiador e tambem militar Valdeir F. Camargo de Goiânia, declara extraoficialmente que as intenções do Brasil para o Xingu são outras. O de transformar o parque em uma potencia militar de selva.
Mencionou que em relação à Belo Monte, o governo não irá fazer nada para beneficiar os índios e quem se opor irá morrer.

De acordo com o historiador, o parque nacional do xingu, apesar de registrado, não possui nenhum documento oficial que caracterize a região como sendo genuinamente indígena e que nenhuma das tribos ali residentes possuem sequer um registri oficial, e que portanto, são consideradas intrusas por não possuirem nenhum registro documental legal que caracterize as comunidades. A proposta é expulsar ou matar e na opinião do mesmo, matar seria mais divertido.

Conta também que não somente o Xingu, mas todas as reservas indígenas do país, serão banidos definitivamente, por bem ou por mal e que o governo esta organizado militarmente para matar a todos, a não ser que eles simplesmente se retirem das regiões sem reagir e migrem para as áreas urbanas e rurais que o governo tanto gosta, pois somente lá possuem votos garantidos.

Afirmou também que os índios são seres imprestáveis e desatualizados,que vivem em um mundo atrasado e que são impossiveis de serem socializados, que facilitam o tráfico tanto de armas, quanto de madeiras e drogas, e que o governo agirá sem nenhuma compaixão por menhum deles, seja velho ou criança, seja homem ou mulher, pois eles não se encaixam no nosso século atual.
Sobre especificamente o Xingu, afirmou que a região não possui registros nem politicos nem militares, apenas historicos e sociologicos, o que não possuem força documental legal irrevogável, estando todas as outras reservas indígenas no mesmo patamar de situação documental.

De acordo com o historiador, o governo só veio permitido que os indigenas vivessem nas áreas ditas ocupadas, por se tratarem de terras improdutivas e que o Xingu não pertence a nenhuma tribo indígena, mas sim à união e que será instalada ali uma uma grande base militar de selva, do qual transformará o brasil em uma grande potencia militar futuramente(frisou varias vezes).

Alertou tambem o historiador que nem a FUNAI e nem a FUNASA possuiam documentações de força legal que caracterizassem as etnias do brasil, bem como suas regiões de reservas. Que as papeladas que descreviam as reservas e contabilizavam as etnias e aldeias não passam de meros recibos e comprovantes sem força de lei, e que o governo fez muito bem em extinguir tais órgãos, pois em um estado Laico de Direito, onde se luta tanto pelas igualdades de classes e raças, seria um crime racial inafiançável dar tanta prioridade aos índios e colocá-los em um patamar especial de humanidade como se eles fossem riquezas, quando na verdade não passam de obstáculos que podem ser facilmente removidos.

Afirmou tambem que haverá massacre sim, que os índios estão em absoluta desvantagem e serão mortos como baratas pelos militares do governo e que não há nada que se possa ser feito para evitar este fatídico furuto. Que belo Monte não é o unico ponto de provocação aos índios e que nem será o ultimo, pois o governo avançará sem piedade e sairá tranquilamente vencedor nesta questão.

Afinal.....o que o governo pretende? Que democracia é esta? Do que vale a constituição brasileira e as leis federais? O que será do futuro do Brasil? O que será dos nossos índios? O que será do planeta sem os índios que são o único elo de ligação efetivo entre a terra e os Deuses?
Seria boato ou um fato ainda não consumado por parte do governo? Seria esta uma real intenção do governo ou apenas um momento de delírio de um militar?
São questionamentos que assustam tanto pela possibilidade de se tornarem reais, quanto pela incerteza de que sejam apenas boatos insanos.

--

Comentários:

 
Blog do Tiago Sousa © Copyright 2010 | Design By Gothic Darkness |