Eu Voltei

sábado, 12 de novembro de 2011.
Salve! Salve! Galera do blog! Depois de tanto tempo sem atualizar o blog por motivo de saúde, ou melhor, por falta de saúde eu volto a todo vapor e com “sangue na boca” (vai ter carnificina) fiquei uma semana hospitalizado no Hospital e Maternidade Santa Izabel, mas felizmente para minha profunda alegria o que aconteceu no final das contas foi o prognostico de uma infecção respiratória agravada graças ao tempo que eu levei em procurar ajuda medica, não que seja justificável de minha parte, mas como estávamos no fim do ano e este semestre é super corrido, tenho uma pesquisa que está atrasada agora três semanas e muito trabalho que ficou atrasado por conta da minha inatividade, por esses e outros não queria mesmo ficar internado e como eu sabia desde o inicio que meu caso era para internação não quis ir ao médico fiquei naquele velho “curandeirismo” Paraense de “inventar” uns remédios caseiros (não repitam isso) aí já viu, né? Uma, duas, três semanas e os sintomas ficaram idênticos o de uma Tuberculose ou no mínimo uma pneumonia (o mais certo seria Tuberculose).
Já estava pensando mesmo que estava com a doença dos Poetas Românticos, para quem não lembra nos idos do século XIX e XX muitos foram os intelectuais que morreram no Brasil “tísicos” a lista chega a quarenta dentre eles a maioria poetas pré-românticos e Românticos fazendo desta doença uma espécie particular de doença dos poetas românticos ou dos apaixonados, entre eles temos: Castro Alves, Álvares de Azevedo, Casimiro de Abreu, Raymundo Correia, Augusto dos Anjos, Barbosa de Freitas etc.. a lista é grande porque somam-se a eles outros movimentos literários, como a época a cura para a doença era algo raro não foram poucos os casos em que o destino do apaixonado foi a cova, hoje por sorte que a Tuberculose tem cura basta seguir seriamente o tratamento que dura seis meses e tomar direito os remédios sem abandonar o tratamento o que pode fazer com que a doença se fortaleça, mas meu caso não era esse.
Gostaria de agradecer aos blogueiros, Lino, Bruno Marques, Diego Sousa e a Galera da blogosfera pela força que me deram daqui e a torcida por uma reabilitação rápida. Agradecer aos meus leitores que com este blog sem atualizações bateu as quase dez mil visitas, lembro que este blog é de atualizações diárias e que este motivo de pausa temporária nunca aconteceu e espero que não ocorra mais.
Valeu galera pelo apoio! E esperem que assim que for dando vou publicando por aqui as minhas impressões do Hospital Santa Izabel, valeu!
Vamos ficar com O Portão:


Letra
Eu cheguei em frente ao portão,
Meu cachorro me sorriu latindo
Minhas malas coloquei no chão,
Eu voltei
Tudo estava igual como era antes,
Quase nada se modificou
Acho que só eu mesmo mudei,
E voltei
Eu voltei, agora pra ficar,
Porque aqui, aqui é o meu lugar
Eu voltei, pras coisas que eu deixei,
Eu voltei, eu voltei
Fui abrindo a porta devagar,
Mas deixei a luz entrar primeiro
Todo meu passado iluminei,
E entrei
Meu retrato ainda na parede,
Meio amarelado pelo tempo
Como a perguntar por onde andei,
E eu falei
Onde andei não deu para ficar,
Porque aqui, aqui é o meu lugar
Eu voltei pras coisas que eu deixei,
Eu voltei, eu voltei
Sem saber depois de tanto tempo,
Se havia alguém em minha espera
Passos indecisos caminhei,
E parei
Quando vi que dois braços abertos,
Me abraçaram como antigamente
Tanto quis dizer e não falei,
E chorei
Eu voltei, agora pra ficar,
Porque aqui, aqui é o meu lugar
Eu voltei pras coisas que eu deixei,
Eu voltei
Eu voltei, agora pra ficar,
Porque aqui, aqui é o meu lugar
Eu voltei pras coisas que eu deixei,
Eu voltei, eu voltei

Comentários:

 
Blog do Tiago Sousa © Copyright 2010 | Design By Gothic Darkness |