Com plebiscito, Jatene não se livra de desgaste

sábado, 3 de dezembro de 2011.
O governador Simão Jatene não vai se livrar de um desgaste político e de prováveis fissuras em sua base aliada,  por conta dos acirrados debates que envolvem o plebiscito do dia 11 sobre a divisão do Pará.

A alta temperatura das críticas ao governo, iniciadas pelos defensores da criação dos estados do Tapajós e do Carajás,demonstra as contradições entre parcelas da elite paraense.É um complexo jogo de interesses, que vão desde os capachos de grande conglomerados econômicos, interessados nas riquezas das regiões de sul, sudeste e oeste, até os sócios menores. mais preocupados com os espaços políticos advindos de uma divisão territorial e política.Somente os ingênuos podem imaginar que a miséria e o subdesenvolvimento são oriundos principalmente do tamanho do Pará.

O problema de fundo a ser enfrentado diz respeito ao modelo de desenvolvimento econômico vigente no Pará, das dificuldades do governo central em assegurar medidas efetivas para o desenvolvimento regional amazônico e particularmente da falta de visão política dos governantes em assegurar um estado forte, que dê conta de sustentar políticas sociais públicas ao povo paraense.

Acaba sendo importante que as verdades sejam ditas, como por exemplo que a criação da Lei Kandir deu-se no período dos governos tucanos de FHC e Almir Gabriel.Que as mineradoras lucram muito e não deixam benefícios duradouros para a população paraense.

A própria iniciativa do governador, da proposta de projeto de lei,em tramitação na Assembléia Legislativa, que cria uma taxa de R$6,00 por tonelada de minério explorada, é uma ¨cosquinha" nos lucros das grandes mineradoras e uma demonstração da timidez e da subserviência do Governo Jatene.Não é a toa que o próprio Semi-mineral, que representa o setor, entrou, ontem, dia 01, em defesa da honra de Jatene frente aos ataques dos separatistas.Ensaiam uma resistência ao projeto, que mais parece um jogo combinado.Além disso, o debate sobre o projeto está se dando a "toque de caixa", aparentemente para não permitir maior debate junto à sociedade.É algo, mas é muito pouco para o que merecemos.

Comentários:

 
Blog do Tiago Sousa © Copyright 2010 | Design By Gothic Darkness |