Muita lorota e pouco governo. Muito legado e pouca oposição !!

quarta-feira, 14 de dezembro de 2011.
Que diabo a bancada do PT foi fazer com o governador Lorota, justamente quando ele está enfrentando seu pior momento e coincidentemente o PT está veiculando sua propaganda partidária? prestar-lhe solidariedade por acaso?

Mergulhado numa crise de aceitação popular, primeiro o Lorota tentou a covardia do silêncio, depois arrotou bravata e teve que fazer da campanha do NÃO um espaço de defesa e propaganda de governo, agora tenta aparecer como a liderança conciliadora de plantão.

O Lorota vem tentando repassar a sua rejeição criando desgaste para o governo federal. Para isso passou a repetir o velho  "mantra besteirol" contra a lei Kandir, a mesma lei que ele não combateu quando era principal secretário do governador Almir, fica vendendo a ideia de que a presidenta Dilma está cortando investimentos no Pará, defendendo a Vale, e por fim inventou a cobrança de uma taxa, dando poderes para que ele mesmo possa "negociar" isenção mais adiante.

Nesse cenário, a bancado do PT não tem o que fazer, vai atender o "chamado" do Lorota, para que ele  possa  aparecer na foto como o Conciliador. Ou nossa bancada é muito idiota ou desaprendeu a fazer política. Abestados !!

Primeiro, sobre a Lei Kandir, desde quando a companheira Ana Júlia foi eleita senadora, em 2004, durante o primeiro governo do Lorota, ela já propunha a revisão dessa famigerada lei, excluindo do seu alcance a exportação de bens primários, como os minerais. Não houve por parte do Lorota, à época, grande mobilização supra partidária, ou para usar o termo da moda, de Estado, para fortalecer a luta da senadora. Do mesmo modo, desde quando assumiu o mandato, no início do ano, o deputado federal Cláudio Puty já protocolou um projeto de emenda constitucional excluindo da lei Kandir os bens não renováveis. De novo, por que o Lorota não encampou esse projeto do Puty? Ou seja, ele que parecer o grande articulador de uma luta que o PT do Pará já trava há muito tempo. Não é questão de Estado, é questão política mesmo.

Quanto á derrocagem do Pedral do Lourenço, que o Lorota está "cantando" aos quatro ventos que a presidente Dilma retirou a obra do PAC e cortou os investimentos, quando na verdade todos na bancada do PT sabem que a estratégia do governo federal é chamar a Vale à responsabilidade de investir em infraestrutura no país e portanto, que a Vale faça a obra, já que será a principal beneficiada. No entanto, o Lorota esculhamba a presidente Dilma e defende a Vale. E ainda chama o PT para participar disso alegando interesse maior do Estado. Pura empulhação.

Por fim, essa balela da taxa de exploração mineral, que além de inconstitucional, só servirá para futuras transações e negociatas. Se o Lorota quisesse realmente fazer dessa taxa uma forma responder às desigualdades intra regionais do estado, por que então não estabelece que parte da sua arrecadação seja dividida com os municípios? Aliais, cadê os "arautos munícipes" Helder e Parsifal que fizeram toda aquela palhaçada no 366 e agora estão caladinhos? Isso tudo é só pra inventar uma satisfação pra sociedade.

Enfim, porque o PT participa dessa palhaçada?

Comentários:

 
Blog do Tiago Sousa © Copyright 2010 | Design By Gothic Darkness |