0

Movimento Nacional dos Catadores de materiais Recicláveis – MNCR

sexta-feira, 7 de dezembro de 2012.
Por Rodrigo Bruno de Sousa


Esse movimento surgiu na Europa no século XIX, devido o crescente número de desempregados. O MNCR surgiu no ano de 1999, quando da realização do 1º encontro nacional dos catadores de papel. Movimento que não visa lucro e sim sustentabilidade e cooperação incentivada por grupos religiosos ou por ONGS. O MNCR trabalha com dois elementos que parecem opostos: de um lado a cidadania (vida) e o outro o lixo (trabalho). São pessoas que tiram seu sustento, buscam dignidade humana nos restos materiais que outras pessoas dispensam.
O catador de material reciclável, antes denominado catador de lixo, era um personagem desvalorizado na sociedade. A organização dos catadores trabalha com três aspectos da sociedade:
Coloca em evidencia a necessidade de cuidados com material reciclável, de modo que o mesmo possa ser “aproveitado”, portanto, focalizam um desenvolvimento sustentável;
Valoriza a identidade do catador (a) de material reciclável, um trabalhador da sociedade;
Coloca em evidência a luta pela cidadania no espaço urbano; uma cidadania que emerge do trabalho com “lixo”.
É um contraste interessante para ser analisado e ao mesmo tempo para ser pensado como um movimento que gera cultura, no sentido que instiga a reflexão sobre o meio ambiente e sobre a conduta cotidiana das pessoas ao liberar o lixo de suas casas. Fortalece as praticas de coleta seletiva de lixo.
Existe um documentário chamado “ilha das flores” dirigida por Jorge Furtado em 1989, retrata o mundo do consumo e da desigualdade social na sociedade capitalista, em foco no Brasil. Ilustra á vida do sujeito que sem paradeiro, sem morada e sem trabalho vive dos restos coletados no lixo, enquanto os porcos, criados por individuo rico, alimentam-se de restos de tomates, antes sequer dos humanos terem acesso a esse alimento. O que sobra aos humanos é o resto daquilo que os porcos deixaram de comer. O documentário nos faz refletir sobre os dois mundos da vida, extremos que marcam a sociedade brasileira: o mundo dos extremamente ricos e o mundo dos extremamente miseráveis. Do lixo emerge a luta pela cidadania – o direito de viver na cidade.
O exemplo que brota dos catadores de material reciclável, trabalhadores muitas vezes migrantes do campo para as cidades; com pouca escolaridade, com historias de perdas econômicas, sociais, familiares entre outras.

Foi realizada uma investigação em 2004 no município de Curitiba e constatou que:
1 = há maior incidência de pessoas do sexo masculino entre os catadores, embora as mulheres tenham presença marcante, em função da solidariedade ao marido.
2 = a faixa etária varia entre 22 e 67 anos, pessoas egressas de outros tipos de ocupação como exemplo professores, técnicos administrativos, cozinheiros, etc.;
3 = possuem baixo índice de escolaridade, consideram a escola como veiculo de mobilidade social;
4 = querem para os filhos uma situação de vida diferente das suas;
5 = trabalham em media 10 horas por dia;
6 = vêem o trabalho de catador como alternativa á criminalidade e marginalização, embora se sintam discriminados.
7 = sentimento de exclusão e desqualificação.

“O rico produz o lixo e o pobre trabalha nele”. Teórica do Colorado - EUA.

Sobre o Autor:
Rodrigo Bruno de Sousa*Rodrigo Bruno de Sousa Nasceu em Altamira no Pará em 82, é bacharel em Ciências Sociais e também graduando do curso de Ciências da Religião – UEPA e participa do Grupo de Pesquisa dos Movimentos, Instituições e Cultura Evangélica da Amazônia - MICEA

Leia Mais...
1

Um dia Sem Niemeyer

quinta-feira, 6 de dezembro de 2012.

Por Tiago Sousa*

Tem muita gente que dirá no dia de hoje “até que enfim se foi”, mas eu assim como uma boa parcela da sociedade Brasileira deve estar neste momento tentando lidar com a perda de um dos maiores intelectuais nascido em solo Brasileiro. Aliás, isso me faz lembrar de uma atitude que venho notando que infelizmente muitos dos nossos compatriotas parecem torcer para que mentes brilhantes como de Oscar Niemeyer, Dercy Gonçalves, Veríssimo e tantos outros terminem a sua jornada tão logo passem da idade tida como “padrão para morte”, ora eu não poderia deixar passar desapercebido tal atitude, pois torço todas as vezes para que eles se recuperem tão logo dão entrada com algum problema de saúde em hospitais, pois é estranho que um povo torça para que estas pessoas que constroem a cultura, a identidade de uma nação se vão mais rápido. Eu prefiro tê-los conosco um segundo a mais que seja.       
Hoje o Brasil amanhece um pouco mais triste porque amanhece um pouco menos sem Niemeyer, digo um pouco menos, pois ainda o veremos em cada figura, em cada arte poética que este tenha deixado em forma de monumentos como Brasilia a capital que foi toda projetado por Niemeyer, o Museu de Arte Contemporânea de Niterói, O Museu Oscar Niemeyer em Curitiba ou o Monumento em Homenagem ao Movimento Cabanagem que fica na entrada de Belém, só para citar algumas obras de arte. Segundo Fidel Castro o único verdadeiro comunista latino Americano ainda vivo, talvez tenha levado consigo também este papel de ter sido o ultimo representante de uma classe em extinção.
O Brasil hoje perdeu não apenas um arquiteto, mas perdeu sim um poeta que desenhava, dava ritmo, rima e essência ao que fazia e fazia como nenhum outro. O poeta do concreto armado nos deixou.
Uma estrela se apagou, mas como é comum a todas as estrelas que mesmo depois de apagadas nos fascinam com a sua luz que permanece viva aos nossos olhos por milhões de anos. Para a fé de alguns fica a memória que até hoje os cientistas não tiveram a chance de observar a morte de uma estrela, assim será Niemeyer!

Sobre o Autor:
Tiago Sousa*Tiago Sousa Natural de Santa Izabel do Pará, é graduando do curso de Ciências da Religião – UEPA, Técnico em Turismo pelo CEFET-PA turma de 2005 e participa do Grupo de Pesquisa dos Movimentos Socais, Educação e Cidadania na Amazônia - GMSECA. Tiago é o administrador deste Blog, escreve apenas sobre política no Blog Política em Debate e Também escreve versos no Blog Verso Reverso

Leia Mais...
0

CAPACETE

quinta-feira, 29 de novembro de 2012.

Por Rodrigo Bruno de Sousa*

Estava aguardando condução denominada pela população como GOL, ou seja, Grande Ônibus Lotado maneira descontraída de se sentir proprietário do mesmo em horário de pico. Mas descrevendo a cena que após mais uma tarde de aula. Chama-me atenção! Passa uma figura masculina de estatura de 1,65m, negro, com uma idade de 35 anos acima, numa bicicleta adaptada com garupa na frente e na traseira (contendo baús de madeira) estava de calça, sapato e camisa de meia, mais o que chamou atenção é que estava em sua cabeça um capacete de motocicleta aparentemente sem viseira, mas posto em seu crânio. E indaguei. Será ser um doente mental? Mas logo refiz o meu pensar, acredito que seja uma maneira de protestar contra toda essa insanidade que passamos nós condutores de veiculo de tração humana (bicicleta). Pois os motoristas automotivos para estarem habilitado a guiar o veiculo precisam passar por um treinamento “regulamentado”. Mais, acredito que ao receberem a licença de condutor pelo órgão, não a utilizam adequadamente. Pois, tornam-se mais uma pessoa que tem a grande responsabilidade de conduzir o seu ou da empresa, seja qual for à responsabilidade, é grande. Acredito ser importante acrescentar que ao entrar no processo de tirada da carteira nacional de habilitação o (a) entram em um “rito de passagem”, pois dirigir sem habilitação é como se estivesse a conviver no mundo “profano”, o rito é a preparação para a grande entrega, ou seja, entrada ao plano “sagrado” que para alguns se torna a legitimação para provocar ou fazer parte de um acidente.
 Esta pessoa descrita acima na sua simplicidade e criticidade, seja em qual condução estiver, se estar na rua a transitar hoje em dia, têm que trafegar por si e pelos outros. Pois como sabemos a idéia de que tenho que chegar, cumprir horário imposto pela ‘sociedade capetalista’ é tremendo, pois os homens que agem dessa forma estão aniquilando vidas inocentes e sem contar que também a sua própria.
Penso que este cidadão que demonstra essa percepção de entender os meios de transportes que circulam em nossa capital, tomou uma atitude pacifica, se não chamá-la de “invisível” para se proteger em vista da ausência dos poderes públicos competentes.  Lembrando que as vias são feitas para veículos automotores deixando a desejar os pedestres e ciclistas.


Sobre o Autor:
Rodrigo Bruno de Sousa*Rodrigo Bruno de Sousa Nasceu em Altamira no Pará em 82, é bacharel em Ciências Sociais e também graduando do curso de Ciências da Religião – UEPA e participa do Grupo de Pesquisa dos Movimentos, Instituições e Cultura Evangélica da Amazônia - MICEA
Leia Mais...
0

Coxinha e Doquinha em Santa Izabel (Os Originais)

terça-feira, 27 de novembro de 2012.

Por Diego Sousa*
Este Show vale apena ir e levar toda a família e os amigos, pois diferente de outros lugares do Brasil estes que estarão aqui presentes são os originais Coxinha e Doquinha da Tv Diário que viraram febre em todo o Brasil, seu criador Hiran Delmar estará presente para que o show seja garantidamente genuíno.

Leia Mais...
0

Prefeito Marió Kató quer matar de fome comunidade Quilombola!

sábado, 24 de novembro de 2012.
Por Diego Sousa


 
Em mais um ato insano da administração do Prefeito Marió Kató (que está acabando graças a Deus!!!!) o gestor atual determinou a suspensão do transporte da produção agrícola da comunidade de Boa Vista do Itá, tinha ouvido esta versão da própria Vice-presidente da Comunidade e foi reforçada por uma Professora do Colégio Antônio Lemos que levou seus alunos até a comunidade no dia da Consciência Negra, foi um triste relato que me foi feito principalmente quando ela mencionou que a comunidade está com tantas dificuldades que famílias inteiras estão passando necessidade por não terem condições de escoarem o que produzem. Fiquei muito triste quando ela me relatou que na hora do lanche servido aos alunos uma Senhora por nome Josefa se aproximou tímida e quando ela lhe ofereceu o lanche ela recusou mesmo estando com fome, depois de uma certa insistência da professora essa senhora se aproximou e além de comer levou lanche pra casa. Isto me revolta, pois esta mulher é uma anciã daquela comunidade, uma descendente de escravos, negra lutadora, sua filha foi minha babá, a tenho como uma mãe.
Não podemos tolerar que num ato de simples "contenção de despesas não obrigatórias" como disse-me a vice-presidente que foi a justificativa dada pelo prefeito para cortar o transporte desde o final das eleições ao Ministério Público, ele mate nossos irmãos de fome. 
Homens como este que está saindo do poder não merecem nunca mais voltar a vida pública, o gestor tem que ser um administrador, cumpridor da leis, mais acima de tudo humano para assistir seu povo, aquela comunidade carrega consigo uma história de sofrimento e de luta, são eles homens e mulheres, negros e negras quilombolas, mais antes de tudo isso seres humanos izabelenses. 
Que o senhor se despeça da política para sempre, pois não nos fará falta, passa bem senhor prefeito, Pois nossos irmãos de Boa Vistá do Itá estão passando muito mal!

Leia Mais...
0

CANINOS OU MENINOS DE RUA?

quinta-feira, 22 de novembro de 2012.
Por Rodrigo Bruno de Sousa*

O médico Dioclécio Campos Júnior, presidente da Sociedade Brasileira de Pediatria, apresenta um artigo inquietante, que trata de como a sociedade vê (e não vê) os meninos e meninas que vivem em situação de rua, desprezados pelas autoridades e políticas publicas, “invisíveis” aos passantes. Ele lembra a atuação de sobral Pinto na defesa de Luis Carlos Prestes e de Harry Berger, presos pela ditadura Vargas e que estavam sendo torturados: invocou a lei de proteção dos animais, já que a lei dos seres humanos não estava sendo cumprida.

Há fatos marcantes da historia mais recente do Brasil que merecem ser recuperados. Prestam-se a desencadear reflexões sobre absurdos do presente que guardam semelhança com insanidades do passado. Demonstram que a sociedade mudou muito pouco quanto aos valores éticos, que se nega a cultivar. Ou quanto à justiça, que se recusa a praticar. Modernizou-se na aparência, mas continua esclerosada na essência. Quer ser rica, pujante, superavitária. Não quer ser justa, fraterna, igualitária.
Há 70 anos, o jurista Sobral Pinto atuou como advogado ex-oficio na defesa de Luis Carlos Prestes e Harry Berger, lideres da intentona comunista de 1935. Aceitou o encargo de defender ateus apesar de ser católico convicto. Agiu com inteligência e a dedicação que fizeram dele um servidor incansável da justiça. Não mediu esforços nem riscos pessoais para enfrentar a ditadura Vargas. O caráter selvagem da detenção a que foram submetidos seus clientes – Berger era cruelmente torturado – chocou-lhe a mente humanista. Tentou mudá-los de presídio. Fez inúmeras petições fundamentadas com solidez conceitual incontestável. Todas foram ignoradas pelo judiciário da ditadura.
Diante do fracasso nos caminhos do direito tradicional, Sobral Pinto deu curso à indignação que se apoderou de seu espírito cristão. Informado de que um juiz de Curitiba invocara a lei de proteção aos animais para condenar a prisão um carroceiro que açoitara, ate a morte, o cavalo já exausto que caíra sem forças por terra, valeu-se do mesmo diploma legal para sustentar a defesa de seus clientes. Elaborou nova petição apoiada no inciso que proíbe aplicar maus tratos aos animais ou mante-los em lugares insalubres. Nada mais lógico. Nada mais coerente. Se a ditadura não via procedência na reinvidacaçao de condições dignas de prisão para seres humanos, certamente as poderia por conta de possível sensibilidade aos direitos dos animais.
Hoje não há mais comunistas detidos. Há, porém, milhões de pessoas sobrevivendo em condições tão miseráveis quanto à das masmorras que geraram a atitude de Sobral Pinto. Mais ainda, uma profusão de crianças e adolescentes perdidos nas ruas das cidades. Multidões de carentes afetivos com corpos esquálidos, por que desnutridos e mentes erráticas, por que desprovidas de referencia. Não despertam solidariedade. Não confrangem a alma dos motoristas, para os quais a infância abandonada parece brotar do asfalto. Não suscitam emoção dos transeuntes de uma sociedade tão hipócrita quanto cristã. Ao contrário, incomodam porque pedem migalhas. Perturbam por que são insistentes. Irritam por que são imprevisíveis, surgem de todos os cantos, habitam todas as esquinas, roubam a cena dos semáforos com apresentações de malabarismos fugazes ou com limpeza dos pára-brisas, mostrando serviço na tentativa de serem retribuídos com algumas moedas.
Ao mesmo tempo em que esses novos moradores das ruas fervilham para desagrado da elite dominante e trafegante, há uma população de cães saudáveis, pelos tosados, coleiras artísticas, trajando às vezes roupas de inverno, a desfilar pelas calçadas sob os cuidados dos carinhosos donos. Vivem bem os cachorros neste país. Não passam frio nem fome. Tem acesso fácil aos cuidados de saúde. Possuem professores particulares para educá-los. Babás para proporcionar-lhes passeios regulares. Crescem em meio a abundância de afeto que lhes dispensam os membros das famílias pelas quais são criados.
A sociedade brasileira resolveu bem o problema dos cachorros de rua, dos vira-latas antigos, dos cães vagabundos que erravam pelas ruas. Já não são vistos nas vias públicas. Foram reconhecidos como seres humanos, conforme propôs o ex-ministro Rogério Magri. Mudaram de classe social. Foram promovidos. Em seu lugar surgiram os meninos de rua. São os atuais vagabundos. Os vira-latas humanos que remexem o lixo em busca de comida, tal como o faziam os cães de antanho. Os apelos de entidades que lutam pela justiça e pelos direitos dessas frágeis criaturas tem sido inócuos. São vozes sem eco. Petições ignoradas. Estatutos tornados letras mortas. Clamores que não comovem.
Diante da insensibilidade do poder constituído, só resta invocar a lei de proteção aos animais para amparar nossas crianças com os direitos que lhes são negados. A natureza animal da infância deve ser considerada quando a humana já não os justifica. Só assim haverá, quem sabe, meninos e meninas saudáveis nas ruas do Brasil. Felizes ao lado de seus afetuosos familiares. Como os caninos.

Sobre o Autor:
Rodrigo Bruno de Sousa*Rodrigo Bruno de Sousa Nasceu em Altamira no Pará em 82, é bacharel em Ciências Sociais e também graduando do curso de Ciências da Religião – UEPA e participa do Grupo de Pesquisa dos Movimentos, Instituições e Cultura Evangélica da Amazônia - MICEA

Leia Mais...
0

Vamos Batucar?



BATUQUE NA PRAÇA DA REPUBLICA EM BELÉM.
DIA 25/11/2012 9:00 H NO ANFITEATRO DA PRAÇA DA REPÚBLICA CONCENTRAÇÃO DAS COMUNIDADES TRADICIONAIS DE TERREIROS DO PARÁ,EM COMEMORAÇÃO A LEI 12.644 DO DIA 16 DE MAIO DE 2012 QUE INSTITUI O DIA 15 DE NOVEMBRO COMO DIA NACIONAL DA UMBANDA,ATO CONTRA OS PARADIGMAS DE INTOLERÂNCIA RELIGIOSA,AFIRMAÇÃO DA IDENTIDADE AFRO-RELIGIOSA.
Leia Mais...
0

Capital da Inconsciência Ambiental - Belém

segunda-feira, 19 de novembro de 2012.

Por Rodrigo Bruno de Sousa*

“O mal estar da ou na sociedade”, que seria? A perda de valores, de princípios, de respeito, de consciência do papel enquanto cidadãos e cidadãs dotados de dignidade e sabedoria, isso sem duvida é significativo. Mas legitimamos seguindo um roteiro ditado pela sociedade descartável que transforma as relações humanas em comportamentos de mesma natureza. Este minúsculo texto traz uma inquietação, pois é preocupante as cenas de arremesso de produtos industrializados como embalagens, guardanapos de papel, copos descartáveis, até côco são jogados pela janela de automóveis. Um absurdo?
Diante de campanhas, palestras, protestos de sensibilização. O que falta? Através da sensibilização/conscientização de que cada arremesso destes itens por dia causa as noticias que acompanhamos pela TV. Imaginemos o que pode acontecer, na capital Belém, cujo resido na região metropolitana, no município de Marituba, precisamente no bairro Che Guevara que é carente de saneamento, asfalto, água potável, outros. Nem falo da coleta de lixo da RMB, da inconsciência provocada em parte pelos poderes públicos, mas a população é muito mais numerosa e desinteressada pelo ambiente que reside. Você precisa ver onde tem gente tem lixo. Que poderia virar luxo, ou seja, objetos de uso. É inaceitável, que aos domingos na conhecida “Praça da República” ocorre um dia de lazer para “todos”. Com feira de artesanato, barracas de comidas típicas outros. Lamentável presenciar o lixão que fica. O que é mais preocupante é observar os adultos acompanhados dos filhos (crianças) não pela companhia. É claro. Mas, onde esses marmanjos jogam aleatoriamente estando próximo a lixeira. “Se meus pais jogam, por que não posso jogar também”? Pensam as crianças...
Penso que os adultos agem por entenderem que pagam impostos, então tem quem limpe, então posso jogar, estou exercendo minha cidadania, só se for à cidadania da sujeira. Bora ver quem suja mais? Será que com minúsculas atitudes como guardar casca de bombons, chicletes no bolso, camisa, mochila, sacola, outros? Por que, prefiro jogar no chão? Será que pensam que nunca iremos sofrer com esse clima calorento? Que já passamos inclusive nos dia de hoje?
Para refletir. Você lembra! Da primeira casca de balinha, do primeiro copo descartável, do primeiro saco de biscoito recheado, do saco de pipoca pantera. Que arremessou! Sabia que ainda esta na natureza?  E Que o titulo deste poderia ser diferente?


Sobre o Autor:
Rodrigo Bruno de Sousa*Rodrigo Bruno de Sousa Nasceu em Altamira no Pará em 82, é bacharel em Ciências Sociais e também graduando do curso de Ciências da Religião – UEPA e participa do Grupo de Pesquisa dos Movimentos, Instituições e Cultura Evangélica da Amazônia - MICEA

Leia Mais...
3

Tentativa de Estelionato no Spazzio Verdi III

sexta-feira, 16 de novembro de 2012.


Hoje consegui conversar com o Tiago Camelo que me confirmou toda a história ocorrida no restaurante e relatada por ele aqui e aqui e ainda me disse que está agora processando e sendo processado pelo restaurante e que o mesmo o fez remover as publicações do face, mas eu as salvei aqui, por enquanto a censura ainda não bateu na minha porta travestida de justiça para me obrigar a remover também do blog. Este acontecido no Spazzio é serio, muito serio e grave. Quem sabe quantas pessoas já não podem ter sido enganadas, pois como nem todo mundo tem a sapiência para duvidar e ainda mais de um restaurante conceituado como o Spazzio, pode ser que muitas e muitas vezes esta situação tenha se repetido sem que os usuários checassem o valor da conta real.


Duas versões conflitante de uma história única. O Spazzio se contradiz na versão que apresenta da história, pois ao dizer que os usuários teriam consumido Comidas, bebidas e sobremesa o restaurante desmente a nota que o próprio restaurante emitiu onde aparece apenas o consumo de 17 kg de comida e que se pensarmos a alíquota de arrecadação é menor que a da bebida alcoólica.

Para quem não tem o habito de pedir a descrição da conta na hora de pagar fica agora o exemplo. Peça a descrição da sua conta é um direito seu como usuário e um dever do restaurante que presta este serviço.

O caso saiu no Jornal Diário do Pará de Hoje, vejam:


Leia Mais...
0

Tentativa de Estelionato no Espazzio Verdi II?

quarta-feira, 14 de novembro de 2012.
Eu estou acompanhando pelas redes sociais o suposto ato de estelionato ocorrido no Restaurante Espazzio Verdi e essa manhã o Tiago Camelo publicou outra postagem no Facebook sobre o ocorrido que reproduzo abaixo: 


  • Tiago Camelo compartilhou uma foto
    AMIGOS, PEÇO QUE LEIAM COM MUITA ATENÇÃO ESTÁ POSTAGEM... PRINCIPALMENTE OS QUE VIRAM A POSTAGEM REFERINDO-SE A TENTATIVA DE ESTELIONATO QUE SOFRI NO RESTAURANTE SPAZZIO VERDI...
    Devido os fatos ocorridos comigo e minhas amigas no último sábado (10/11/12) no restaurante Spazzio Verdi, que atingiu enormemente minha dignidade e das pessoas que me acompanhavam. fiz uma postagem no facebook (segue a baixo) contando o ocorrido e provando com a foto da conta cobrada.

    https://www.facebook.com/photo.php?fbid=513698291974176&set=a.101556503188359.3369.100000020303430&type=1&comment_id=1700837&ref=notif&notif_t=photo_comment&theater

    Considerando, a nota (a baixo) que foi postada no facebook do Restaurante Spazzio hj (13/11/12), distorcendo fatos e manchando minha honra pessoal.



    Spazzio Verdi · 6.837 curtiram isso
    há 8 horas · 
    • Comunicamos a todos os nossos clientes, que as informações descritas pelo Sr. Tiago Camelo são totalmente dissonântes da realidade dos fatos. Destaca-se que o referido senhor alega ter comparecido em nosssa undade da Bras de Aguiar para um almoço, convidado de um aniversário, sendo que no momento do pagamento da conta, encontrou divergências com o descrito na nota e o consumo, chegando a fazer acusações levianas e covardes nesta mídia social.
      Por esta razão devemos homenagear a verdade e relatar os fatos como os mesmos ocorreram: O senhor Tiago compareceu para um aniversário que iniciou por volta das 11 da manhã e perdurou até após a conclusão da partida entre Payssandú e Macaé, com o comparecimento de inúmeras pessoas que consumiram ao longo deste horário, almoço, sobremesa, tira-gostos, bebidas alcoolicas e analcoolicas, que resultaram no valor aproximado relatado pelo mesmo, onde destacaram alguns questionamentos a referida conta que foram prontamente esclarecidas pelo gerente, porém, nenhum dos convidados, dentre eles os Sr. Tiago, efetuaram o pagamento da mesma, que até o presente momento aguarda sua liquidação.
      Por fim, destaca que o Grupo Spazzio Verdi em trinta anos de atividade sempre tratou seus clientes com respeito e competência, ressaltando que todas as medidas judiciais de reparação criminal e cível estão sendo elabordas, a fim de resposabilizar o referido senhor das injustíças e inverdades cometidas.
      Atenciosamente,
      Grupo Spazzio Verdi
     https://www.facebook.com/permalink.php?story_fbid=468694366506227&id=413121665396831&comment_id=5465809&notif_t=like

    Considerando também, a enorme repercussão do caso nesta rede social e fora dela, com inúmeros apoios a minha pessoa, deixando claro que fui vítima deste estabelecimento.
    Venho enformar que:
    1- Resolvi lutar por meus direitos, honra do meu nome e quero que este episodio sirva de exemplo, para que os outros restaurantes em Belém passem a respeitar seus clientes e a dar treinamento para seus funcionários.
    2- Já constituí um advogado, onde o mesmo já está tomando todas as providências cabíveis (civis e criminais) para resguardar meus direitos e fazer com que o restaurante retrate-se retirando as acusações feitas ao meu nome.
    3- QUE VOU LUTAR EM TODAS AS INSTÂNCIAS PARA QUE ESTÁ SITUAÇÃO E O CONSTRANGIMENTO QUE EU E MINHAS AMIGAS SOFREMOS SEJAM RESTAURADOS, POIS NESTE CASO A VÍTIMA SOU EU... E QUEM ESTÁ FALTANDO COM A VERDADE DO OCORRIDO É O RESTAURANTE SPAZZIO VERDI QUE ME ACUSA.
     -com Michele Eguchi e outras 4 pessoas.


    Sobre o Autor:
    Tiago Sousa*Tiago Sousa Natural de Santa Izabel do Pará, é graduando do curso de Ciências da Religião – UEPA, Técnico em Turismo pelo CEFET-PA turma de 2005 e participa do Grupo de Pesquisa dos Movimentos Socais, Educação e Cidadania na Amazônia - GMSECA. Tiago é o administrador deste Blog, escreve apenas sobre política no Blog Política em Debate e Também escreve versos no Blog Verso Reverso
Leia Mais...
0

Tentativa de Estelionato no Espazzio Verdi?

terça-feira, 13 de novembro de 2012.


Para quem não conhece o Espazzio é um restaurante da capital paraense e que fica localizado na Doca, no site da Veja eu achei essa informação aqui oh:
A rede da família Nóbrega foi uma das pioneiras na venda de comida a quilo na capital paraense. Os chefs Rosivaldo Rodrigues e Karina Nóbrega elaboram as receitas do bufê, que apresenta, todos os dias, vinte saladas e 25 pratos quentes. O quilo custa 42,90; aos domingos e feriados, o preço sobe para R$ 44,90. Há ilhas de grelhados, sushis e massas, na qual um cozinheiro prepara tudo no momento do pedido. A paella marinheira, feita com mexilhão chileno, camarão-rosa, polvo, lula e kani kama, sai aos domingos. A torta de casquinha de limão com biscoito de chocolate e a musse de coco entram no bufê de sobremesas, que custa R$ 47,90 o quilo. Cerveja Heineken (R$ 4,50, long neck) e sucos de frutas variadas (R$ 3,50, 300 mililitros), como abacaxi, cupuaçu e acerola, podem acompanhar a refeição.
A questão é a seguinte, navegando pela internet e através do facebook eu achei uma denuncia de tentativa de estelionato por parte do restaurante que reproduzirei abaixo:

Assinado · Domingo 


TENTATIVA DE ESTELIONATO NO RESTAURANTE SPAZZIO VERDI.....
Quero denunciar um ato de má fé, uma tentativa literalmente de ESTELIONATO que sofri junto com amigos no restaurante SPAZZIO VERDI.
no ultimo sábado dia 10/11/12 por volta das 14 horas, quando voltava de um almoço uma amiga ligou-me convidando para ir pro Spazzio ver o jogo. Quando cheguei no Spazzio todos já haviam almoçado lá. Formamos
 um grupo de 6 pessoas no restaurante, 4 consumiam cerveja, 1 red e eu tomei apenas duas doses de absolut.
Por volta de 17:20 pedimos a conta. Foi ai que levamos um susto. A conta chegou (como mostra a foto) sem discriminação nem uma, apenas mostrando um valor de R$842,89 + os 10% do serviço que ficava em um valor total de R$ 927,19. Assustados com o valor da conta falamos ao garçom:
Nos: vc poderia trazer a demonstração da conta.
Garçom: se vcs quiserem ver a conta vcs terão que ir lá no caixa e ver no monitor do computador.
Nos: vc não pod imprimir e trazer até nossa mesa?
Garçom: a conta é muito grande, se for imprimir vai gastar muito papel.
Nos: vc está nos cobrando uma conta de quase mil reais e quer economizar no papel?
Para evitar discursão uma amiga levantou e foi até o monitor ver a conta, em uma rápida olhada ela reparou vários erros: o quilo custa R$49,99 e haviam pratos no valor de 89,42, ou seja alguém fez um prato pesando 1,7887 kg. E o mais impressionante é que tinham dois pratos com esse mesmo valor, ou seja, duas pessoas tinham conseguido fazer dois pratos enormes com o peso idêntico. O que caracterizava a tentativa de ESTELIONATO do estabelecimento.
Minha amiga ao avistar vários erros, falou que não ia ficar na frente do computador vendo conta e que eles imprimissem a conta e levassem na mesa, do contrario a conta não seria paga.
Esperamos mais de meia hora pra conta chegar em nossa mesa e quando a mesma chegou já estava com o valor alterado para R$ 674,45. R$ 252,74 a menos.
Voltamos a analisar a conta e encontramos vários erros. Coisas não consumidas, pedidos duplicados e ao reclamarmos disso o gerente vira e fala:
Gerente: o garçom é um pai de família, ele não ia lançar coisas a mais na conta.
O cara fala isso como se fossemos um bando de vagabundos. Eu não tenho um filho, mas trabalho muito pra ganhar meu dinheiro honestamente e não pagarei de forma alguma algo que não consumi. Eles acham q pq estamos bebendo, podem usar de ESTELIONATO na cara dura... 

VAMOS DIVULGAR ISSO E COMEÇAR A PRESTAR BASTANTE ATENÇÃO NA DISCRIMINAÇÃO DE NOSSAS CONTAS......
 — com Sylmara LeiteBelem AthaydeAlice Bordallo e Renata Freitas.

Por enquanto é o que temos sobre o assunto, pedi adição do Tiago no facebook e vou investigar um pouco mais essa história e trago mais informações assim que as obtiver. 



Sobre o Autor:
Tiago Sousa*Tiago Sousa Natural de Santa Izabel do Pará, é graduando do curso de Ciências da Religião – UEPA, Técnico em Turismo pelo CEFET-PA turma de 2005 e participa do Grupo de Pesquisa dos Movimentos Socais, Educação e Cidadania na Amazônia - GMSECA. Tiago é o administrador deste Blog, escreve apenas sobre política no Blog Política em Debate e Também escreve versos no Blog Verso Reverso
Leia Mais...
0

Não se Permite Pensar

segunda-feira, 12 de novembro de 2012.

Eu nem sei ao certo porque dei esse titulo ao post, mas enfim... O fato é que eu tenho observado que parece que um grupo dessa nossa “reles pública” conseguiu achar um jeito de por um pequeno intervalo de tempo tomar conta do tempo dos blogueiros que fazem critica a algo, quase sempre analise política. Muitos de nós estamos recebendo processos por ter expressado alguma opinião, e o fato é que as pessoas que estão por trás dessa atitude sabem que não iremos parar o blog ou as analises que fazemos por conta disso, mas a elas sobra o conforto de saber que estaremos gastando nosso tempo e espaço no blog para lhes dedicar algum tempo quando as questões praticas de o porquê nós estamos servindo de alvo é posta de lado, praticamente isso que estou fazendo agora.
Mas a de se convir uma coisa, um ato neste país que cada dia mais é visto como criminoso é o ato de pensar, pensar não só virou incomodo como agora é algo que pode te deixar em perigo ou mesmo pode virar caso de policia ou ainda caso de justiça, parece que a cada dia nesta nação tem gente querendo fazer com que o ato de pensar seja proibido, as poucos que ainda desenvolvem esta atividade é claro. Vi ao longo desta semana o caso de apedrejamento da casa da garotinha que criou a pagina no facebook “Diário de Classe” e também do processo do amigo blogueiro Roger do Blog Lajeagito que irá prestar serviços comunitários por ter chamado uma pessoa de “futura primeira dama” nossa que insulto esse.
Mas na realidade o que eu quero com essa postagem é deixa escrito algo que me faça lembrar e recordar para que na frente eu não esqueça de minha decisão. Fui o primeiro blogueiros Izabelense a ser obrigado pela justiça a remover postagens que continham o nome de um candidato a prefeito da cidade deste blog sob pena de multa diária de R$1.000,00 caso descumpre-se a ordem, eu esperei o processo eleitoral terminar e agora já tendo refletido muito sobre o assunto cheguei a conclusão obvia, de agora em diante não removerei nenhuma publicação deste blog e mais também não arcarei com o que quer que seja que a justiça teima em usar como ferramenta para me censurar, não aceito a censura e também não me vergarei sobre o aparelhamento do estado para conseguir este intento.
É realmente triste que muitas pessoas consigam enxergar na “justiça” uma maneira de censurar algo ou alguém. Isso eu não vou aceitar, podem me taxar, multar e até prender que eu não vou me envergar a ninguém!
Abaixo a censura!

♪Pois se eles querem o meu sangue terão o meu sangue só no fim/ Mas se eles querem o meu corpo só se eu estiver morto, só assim♫ - Titãs




Sobre o Autor:
Tiago Sousa*Tiago Sousa Natural de Santa Izabel do Pará, é graduando do curso de Ciências da Religião – UEPA, Técnico em Turismo pelo CEFET-PA turma de 2005 e participa do Grupo de Pesquisa dos Movimentos Socais, Educação e Cidadania na Amazônia - GMSECA. Tiago é o administrador deste Blog, escreve apenas sobre política no Blog Política em Debate e Também escreve versos no Blog Verso Reverso



Leia Mais...
0

A Câmara Municipal: Os Reprovados!

sexta-feira, 9 de novembro de 2012.

Por Tiago Sousa*

Ainda tenho algumas poucas publicações sobre o processo eleitoral que passou, até mesmo porque a nova gestão assume em janeiro e já estamos em idos de novembro. Esta publicação vai tentar dar conta da situação dos vereadores do município que não conseguiram a reeleição e também aquele(s) que tinham mandato, mas por algum motivo resolveram não participar mais do processo político com um mandato novo.
Primeiro se faz necessário que tenhamos em mente quem foi que tomou posse como vereador em 2008 em nossa cidade, para isso irei colocar um quadro com os eleitos e seus respectivos partidos:

Como vocês puderam observar a câmara contava com 10 vagas e que foram preenchidas respectivamente em ordem de votação por: Tony Lisboa do PMDB com 978 votos; Junior Brasil do PMDB com 913 votos; Boró do DEM com 858; Nunes Promoções do PTB com 835 votos; Jorge Tubarão do PT com 683 votos; Denilson Viana do PcdoB com 644; João Maria do PSC com 495 votos; Totó do PSL com 461 votos; Edimilson Galeno do PR com 431 votos e Luciano do PR com 377 votos.
A questão pratica aqui é a seguinte; dos 10 candidatos da legislatura que se encerra apenas Junior Brasil do PMDB resolveu não concorrer a mais uma possível eleição a câmara, o restante todos concorreram a possibilidade de nova legislatura, coisa que não se confirmou para 5 deles. Temos então que dos 9 atuais vereadores eleitos apenas 4 voltarão para um novo mandato, vejamos dois painéis que irão nos fornecer mais dados para reflexão:
 Quadro de votação Por Coligação
Quadro de Vereadores Reeleitos 
Vejam que o que fica aqui é a grita da descida na votação do vereador Tony Lisboa do PMDB que despencou de 978 votos em 2008 para 594 votos nesta eleição, e também da subida na preferencia do eleitorado dos vereadores Totó, que teve na eleição passada 461 votos e neste pleito alcançou a marca de 874 uma oscilação de 413 votos, e o vereador Nunes Promoções que teve no pleito passado 835 e saltou para 1.516 votos uma variação de 681 votos, e do vereador Luciano que subiu da marca de 377 votos para o placar de 619 votos. O que fica da votação dos vereadores que foram reeleitos com crescimento no quadro eleitoral é o bafafá dos bastidores da política Izabelense que dá conta de que Nunes esteve empenhado em alcançar a marca de 3.000 votos, pois estaria na trilha de se lançar candidato a prefeito do futuro processo eleitoral em 2016. Já ao vereador Totó estaria a vontade de ir na pedida do comando da Casa dos legisladores. Mas, é claro que isso são histórias de bastidores e como o blogueiro não perguntou aos vereadores, então ficamos com a suposição.
Quadro dos Reprovados
Quanto aos 5 vereadores que não conseguiram renovar os mandatos precisamos ver caso a caso, pois a situação de analise dos “porquês” de terem ficado do lado de fora é bem complexo. Comecemos a analise então pelo numero de votos em ordem crescente dos vereadores não reeleitos:
E o primeiro é o vereador Denilson Viana do PcdoB que saltou da marca de 644 para 851 e com isso foi o quarto vereador mais bem votado da cidade, mas por estar na coligação com Nunes Promoções candidato mais bem votado e com Ricardo do Meio Ambiente o segundo mais bem votado ficou de fora, pois a coligação só fez um por quebra de coeficiente e um por média de votos.
O próximo vereador que bateu no “pau da trave” (gíria do futebol para bola que não entrou) foi o vereador João Maria que saiu dos 495 votos que teve na eleição passada para uma leve subida e obteve 589 votos, mas como a sua coligação não fez coeficiente para eleger nenhum vereador sequer, embora tenha sido o mais votado da coligação ficou de fora.
Seguindo na analise temos o vereador Boró que caiu dos seus 858 votos na eleição “trasada” para 511 votos nestas eleições e embora a sua coligação (DEM/PMDB/PMN) tenha feito dois vereadores, um por coeficiente e outro por média o que entrou por média foi o vereador Tony com 594 ficando a diferença de 83 votos para o vereador Boró conseguir ser reeleito. Bom salientar que os vereadores que tentavam a reeleição desta chapa tiveram indubitavelmente declínio na preferencia do voto do eleitor, dois pontos devem ser observados como fator para tal; o trabalho (se é que existiu trabalho) dos vereadores que não chegou as vistas do povo e sua preferencia por estar ao lado do candidato do rejeitadíssimo prefeito Marió Kató.
O vereador Edimilson Galeno embora tenha saltado de 431 votos para 502 nesta eleição não consegui a tão almejada vaga de reeleito por conta que sua coligação (PP/PR/PHS) só fez coeficiente para um vereador. O vereador eleito por cociente foi do PP Valdecir do Travessão com 839 votos e o que entrou por média foi o vereador do seu partido Luciano que foi reeleito com 619 votos.
Por ultimo dos que ficaram reprovados no ano eleitoral está o atual vereador Jorge Tubarão do PT que teve na eleição passada a 7ª melhor votação com 683 votos e despencou para incríveis 296 votos. Eu poderia apontar apenas aqui a falta de visibilidade do mandato do Jorge Tubarão e também de sua imagem ficar colada a da gestão Marió, que alias carregou, como se pode notar bem, boa parte da votação dos candidatos que fixaram sua imagem ao longo deste mandato a dele para baixo, mas como acompanho o processo dentro do Partido dos Trabalhadores se tem também que levar em conta a fragmentação temporária a qual o partido passou e por outro lado a perda do governo estadual e a ressoar a imagem que ficou da gestão de Ana Julia que afetou a votação do partido aonde quer que o PT tenha lançado candidaturas no estado, fora os poucos candidatos que fizeram mesmo do seu mandato algo de expressiva visibilidade em meio a população ou ao setor da sociedade para qual eles foram eleitos e ficaram incumbidos de representar, todos os demais tiveram votações fracas tal qual a do Jorge aqui na cidade.
Uma ultima curiosidade. Quando olhamos para o quadro dos eleitos podemos ver dois nomes que já foram vereadores entre os nomes da "nova casa" que conta com Célito Campos eleito pelo PSD e o Zé Rosa eleito pelo PSD também. Em assim sendo os únicos nomes novos mesmo são de 7 vereadores das 13 cadeiras, vai ver a "renovação" não foi tão renovação assim.
Quadro dos eleitos
Esta postagem ainda continua, pois veremos na próxima o quadro partidário de votação na cidade... postagem grande, então, inté!

Sobre o Autor:
Tiago Sousa*Tiago Sousa Natural de Santa Izabel do Pará, é graduando do curso de Ciências da Religião – UEPA, Técnico em Turismo pelo CEFET-PA turma de 2005 e participa do Grupo de Pesquisa dos Movimentos Socais, Educação e Cidadania na Amazônia - GMSECA. Tiago é o administrador deste Blog, escreve apenas sobre política no Blog Política em Debate e Também escreve versos no Blog Verso Reverso

Leia Mais...
 
Blog do Tiago Sousa © Copyright 2010 | Design By Gothic Darkness |