O ENDIVIDAMENTO HERDADO

sábado, 25 de agosto de 2012.
Por Lino Oliveira   

Quem conhece este município a partir de 1950, sabe que sempre fora esquecido por muitos governos, em função do aproveitamento de um político, que dominou as ações por 30 anos. Durante todo esse período, com uma política assistencialista, apostando na falta de hospitais no município, conseguiu levá-lo ao caos generalizado.

     Essas três décadas foram suficientes para que Sta. Izabel se transforma-se em um dos municípios que menos se desenvolveu na região nordeste do Pará. O citado político, que fora deputado por cinco vezes, não admitia que nenhum outro parlamentar ajudasse esta terra, como  nos tempos dos velhos coronéis.
     Nascia depois dessa grande tempestade, nos anos 80, um município sem rumo, sem perspectiva e totalmente destruído.
     Administradores sem embasamento ou tirocínio político, sem metas e planejamento, foram responsáveis por endividamentos colossais e mesmo assim, conseguiram escapar de iminentes cassações.
      A bem da verdade, alguns prefeitos ainda tentaram amortizar tais passivos, porém foram atitudes infrutíferas, pois como se sabe, o município não dispõe de superavit e funciona,até hoje, com verbas insuficientes e limitadas  -e sem ter representantes que negocie com governos, continuará na orfandade, sabe-se lá até quando.
      Por isso, continuamos batendo na tecla: não se pode acreditar em administrações, que não tenham como meta principal, o crescimento econômico  -pois a choradeira do endividamento herdado, sempre será a desculpa, da inabilidade administrativa. 

Comentários:

 
Blog do Tiago Sousa © Copyright 2010 | Design By Gothic Darkness |