Paralelos (Marituba x Santa Izabel) III Parte

domingo, 16 de setembro de 2012.

Continuando entre as comparações dos processos políticos na RMB (Região Metropolitana de Belém) sigamos com Marituba que, aliás, ao contrário de Santa Izabel onde a gestão Pmedebista está sendo testada depois de oito anos de governo, em Marituba o Prefeito pelo PPS Bertoldo vem para sua reeleição.
Depois de tanto analisar consegui traçar um paralelo uma linha que de certa forma ou de outra acaba unindo os processos. Já estamos a quase 20 dias das eleições e com o passar do tempo as coisas vão cada dia mais se afunilando. Interessante para os processos é uma palavrinha chamada “tendência”.
A tendência ao voto é definida mais ou menos um mês antes do processo eleitoral acontecer, mas, é claro, que nem sempre a tendência ao voto se concretiza, pois como mencionei acima quanto mais o tempo passa mais o processo se afunila.
Uma coisa curiosa e que serve de ajuda para esta analise é a tendência do povo de continuar com o candidato em caso de reeleição, como a que ocorreu com o Marió aqui em Santa Izabel que vinha para uma reeleição e apesar de uma boa taxa de rejeição foi reeleito, é mais ou menos por aí que as coisas vão indo em Marituba. Uma boa parte dos cientistas políticos são unânimes em afirmar que no Brasil o candidato a reeleição só perde a eleição se seu primeiro mandato tiver sido um caos total, ou seja, basta fazer um mandato muito mais ou menos e dependendo como o cenário político se forme o cara pode ser reeleito.
Em Santa Izabel a tendência ao voto em caso de reeleição não se aplica porque o candidato do prefeito já vem para tentar 12 anos de gestão Pmedebista, mas podemos ver sobre outro aspecto. A tendência ao voto aqui se aplicaria a suscetibilidade da população em votar pela mudança.
Deve sair na quarta ou quinta feira a publicação de uma pesquisa eleitoral onde o cenário é completamente devastador para a situação. Já estão desde já tentando desqualificar a pesquisa, pois eles sabem que ela aponta esta tendência e para quem está muito atrás ficará mais difícil um pouco, pois tem uma faixa de eleitores que não votam em candidato que está no fim da fila, é tal eleitor que “não que perde voto”.
A tendência ao voto é tão importante a esta altura do campeonato que salvo raríssimas exceções, praticamente todo candidato que chega a três semanas das eleições com uma boa vantagem vence e vence bem a eleição.


Sobre o Autor:
Tiago Sousa
*Tiago Sousa Natural de Santa Izabel do Pará, é graduando do curso de Ciências da Religião – UEPA, Técnico em Turismo pelo CEFET-PA turma de 2005 e participa do Grupo de Pesquisa dos Movimentos Socais, Educação e Cidadania na Amazônia - GMSECA. Tiago é o administrador deste Blog e Também escreve versos no Blog Verso Reverso

Comentários:

 
Blog do Tiago Sousa © Copyright 2010 | Design By Gothic Darkness |