Real democracia?

terça-feira, 11 de setembro de 2012.
Por Denize Sousa Pereira*

Dando prosseguimento ao assunto da semana passado, gostaria de ponderar acerca da democracia em nosso município. Como é que ela tem evoluído. Entende-se que uma das principais funções da democracia é proteger direitos de cidadania, o propriamente dito direito de ter direitos, onde o povo tem garantido a liberdade de expressão e de religião; o direito a proteção; direito de votar e ser votado participando assim ativamente da vida política econômica e cultural da sociedade. A democracia determina a soberania do povo, onde o poder procede do povo em favor do próprio povo, exercida diretamente por ele ou indiretamente, através de seus representantes legais por ele constituídos. Digamos que seja uma miscelânea representativa a qual o escopo é o povo. No entanto o que parece é que é fruto da política exercida através de pleitos eleitorais de formas mais diversas possíveis, onde o que determina o legado são as características nada democráticas descritas no conceito. Assim sendo é bom analisar: como é que a democracia tem sido exercida em nosso município? É através de pessoas que se sentem obrigadas a apoiar um candidato por imposição de seus patrões com objetivo de preservar seu emprego? É através de funcionários públicos que tem medo de que caso haja mudança de gestor, comprometa sua situação funcional ou receio de ter que mudar da situação acomodada na sua zona de conforto? É através dos de mandatários dos programas sociais ameaçados de perda de seu benefício, caso não apóie os que se dizem concedentes da demanda? É através da influência negociada de líderes que apóiam o candidato fazendo de seus liderados massa de manobra? É através de serviços ocasionais de cunho eleitoreiro em época de campanha? Enfim, é uma relação de fatores os quais acredito fica até difícil relacionar. O certo é que, a verdadeira democracia que deveria ser exercida para a tomada de decisões que viessem para atender realmente os anseios do povo está bem longe da nossa atual realidade.
 É!... Ao que parece o coronelismo só se modernizou e mudou apenas de nome, e, o voto de cabresto continua aí, disfarçado de imposições que são convenientes aos que tem o poder, não de entusiasmar, mas de impor suas aspirações, para sua própria satisfação, manipulando pessoas que são influenciáveis, em alguns casos pela própria condição de ignorância e outros pelo interesse pessoal em detrimento ao bem estar coletivo.


 “A democracia só pode atrair devoção quando ela adequadamente respeita a dignidade do povo,
 ordenando a sociedade de modo a garantir às massas de homens e mulheres
 segurança e esperança razoáveis, para eles próprios e para seus filhos”.



- Franklin Delano Roosevelt.


Sobre o Autor:
Denize Sousa Pereira*Denize Sousa Pereira nasceu em Santa Izabel do Pará em 1964, Especialista em Gestão Pública, formada pela UNAMA, 2003 - Tema de preferência: Empreendedorismo na Gestão Pública. Denize escreve todas as terças para este Blog e é administradora do Blog Política em Debate.


Comentários:

 
Blog do Tiago Sousa © Copyright 2010 | Design By Gothic Darkness |