0

Meditações eleitorais

terça-feira, 30 de outubro de 2012.

Por Ana Célia Pinheiro




Nem o PT nem o PSDB pode se queixar do resultado destas eleições.

Nas contas do jornalista Fernando Rodrigues, tucanos e petistas (ou petistas e tucanos, como vocês preferirem) vão administrar 31 das 85 maiores prefeituras brasileiras (http://fernandorodrigues.blogosfera.uol.com.br/2012/10/28/pt-e-psdb-ficam-com-31-das-85-maiores-prefeituras/).

16 serão vermelhas; 15, amarelas.

O PT ganhou de lavada a joia da coroa: São Paulo, a maior cidade do País. E isso apesar do julgamento do mensalão em plena campanha eleitoral.

Mas nem no caso de São Paulo os tucanos podem se queixar. Pelo contrário: precisam é agradecer, efusivamente, aos manos petistas.

Afinal, a maior vitória do PSDB nestas eleições foi se livrar definitivamente de José Serra, o que abre uma autoestrada diante da candidatura de Aécio Neves à Presidência da República, em 2014.

Agora, só falta os tucanos se livrarem de Simão Jatene.

..................

Jatene é um dos piores governadores da História do Pará, sem sombra de dúvida.

Faz um Governo corrupto e corruptor como poucas vezes se viu – e olhem que, em se tratando do Pará, o páreo é duro.

Em dois anos de governo, não tem nem sequer uma obra importante pra chamar de sua. 

E o dinheiro para investimentos simplesmente desapareceu, consumido pelo custeio da máquina e por otras cositas más.

No ano passado, o Governo do Pará errou por uns poucos milhões a previsão de despesas do Orçamento Geral do Estado. 

Mas os investimentos (que integravam essa estimativa de despesas) ficaram em menos da metade do previsto. 

Aliás, no ano passado, os investimentos atingiram o pior nível dos últimos 15 anos (leia aqui:http://pererecadavizinha.blogspot.com.br/2012/08/incrivel-jatene-quer-contrair-quase-r-2.html).

E qual a saída encontrada por Jatene? Um megaempréstimo de quase R$ 2 bilhões.

Que, a julgar pelo que aconteceu no ano passado, pode é acabar consumido pelo custeio da máquina e por otras cositas más.

..............

Jatene é um excelente técnico, todo mundo sabe disso.

E até porque foi eleito em meio a grandes expectativas, com amplo apoio social, tinha tudo para fazer um bom governo. Então, qual o problema?

Em primeiro lugar, a inapetência dele pelo trabalho. 

Em segundo, a incapacidade de perceber que, em se tratando da máquina pública, o maior exemplo, o grande exemplo, vem de cima. E o exemplo tem uma força que nem a propaganda consegue superar.

Assim, quando Jatene não assume as rédeas do Governo, preferindo pescar e exercitar as cordas vocais, isso é interpretado, pelos seus colaboradores, como um sinal para o “liberou geral”.

Daí as impressionantes violações de direitos humanos em seu governo. Daí os escândalos de superfaturamentos e dispensas de licitação, apesar de manter as instituições amordaçadas e de torrar milhões e milhões em propaganda, neste estado miserável.

Quer dizer: a sujeira é tamanha que nem o silêncio das instituições e o dinheiro da propaganda já são capazes de ocultar.

............

No entanto, apesar de um governo desastroso em termos de segurança, saúde e educação, Jatene e a milionária propaganda de Jatene, querem transformá-lo no “grande vencedor” das eleições do Pará, quando a verdade  é outra.

O governador perdeu feio em Marabá. E o grande cabo eleitoral do tucano Alexandre Von, em Santarém, foi Joaquim Lira Maia – um sujeito que é todo enrolado em processos, mas que tem uma qualidade inegável: é bom à beça de voto.

Em Ananindeua, quem ganhou foi Manoel Pioneiro, outro sujeito bom de voto, mas que sempre foi um “patinho feio” aos olhos dos tecnocratas que dominam o PSDB do Pará.

E em Belém, é possível que a vitória de Zenaldo fosse ainda mais expressiva, não fosse o peso de Simão Jatene.

Afinal, nas pesquisas, os eleitores que diziam não votar, de jeito nenhum, no candidato do governador representavam quase o dobro dos que diziam votar.

................

Penso que Zenaldo tentará fazer, sim, uma boa administração na Prefeitura de Belém.

No entanto – e posso estar enganada – acredito que ele também vai penar que nem sovaco de aleijado, por conta da desídia do governador.

Afinal, é em Belém que explodem as grandes carências da população paraense, em setores essenciais, como a Segurança e a Saúde.

Ambos, Segurança e Saúde, dependem fundamentalmente do Governo do Estado.

No caso da Saúde, por exemplo, não há como resolver a situação dramática da rede pública da capital sem mexer na Atenção Básica de todos os municípios paraenses. Coordenando as ações, arranjando dinheiro e apoio técnico para as prefeituras.

E isso só quem pode fazer é Jatene – que não fez, e nem fará.

.................

Edmilson Rodrigues está pagando pelos muitos erros que cometeu ao longo de seus oito anos como prefeito de Belém. E não só.

Também está pagando por pertencer a um partido que faz política de forma religiosa, o que não tem condições de prosperar.

Essa incapacidade de separar política e religião ficou patente naquele racha em que um grupo de psolistas simplesmente recusou publicamente o apoio do PT e deu um voto “crítico” a Edmilson – ou seja, ao próprio candidato do PSOL, e em plena campanha eleitoral.

Tudo bem: política e religião têm vários pontos muito próximos – tanto assim que a propaganda política apela a sentimentos comuns a essas duas áreas.

Mas não dá para exacerbar essa proximidade, porque há o risco de resvalar no autoritarismo, na intolerância – e até no fascismo.

Política é a arte de conviver com outros seres humanos; de respeitar as ideias, ainda que divergentes, de outros seres humanos.

Conviver pressupõe concessões - e isso é fundamental numa sociedade democrática. Aliás, é fundamental até mesmo dentro de casa.

E conviver com o diferente, com o divergente, não significa, necessariamente, me “contaminar”.

Essa intolerância e autodeificação moral podem ser encontradas todos os dias em qualquer igreja, especialmente, nas pentecostais. 

Quando foi prefeito de Belém, Edmilson cometeu muitos e lamentáveis erros, por pertencer a uma tendência política com características semelhantes as do PSOL.

E se não fosse o fato de ter realmente realizado obras importantes em favor da população mais pobre; e se não fosse a alta rejeição de Simão Jatene, é bem possível que a derrota de Edmilson tivesse sido ainda pior.

É uma pena, porque Edmilson tem de fato toda uma vida a demonstrar um profundo compromisso com a população mais necessitada.

Mas sem rever o seu comportamento político, e convencer as pessoas de que reviu o seu comportamento político, Edmilson, infelizmente, não vai chegar a lado algum.

.....................

Ao fim e ao cabo, Zenaldo conseguiu encarnar a expectativa, a esperança de mudança em relação a Duciomar, por aparentar maior flexibilidade do que Edmilson, tendo em vista o histórico do psolista.

A vitória de tucanos e petistas nas quatro ou cinco últimas eleições, e de outros partidos de centro-esquerda, como o PSB e o PMDB, parece indicar que a população brasileira pretende realizar a sua Revolução Francesa sem “guilhotinaços”, ou seja, pela via democrática.

E essa rigidez, essa incapacidade de conviver e de negociar dos psolistas passa a ideia de “infactibilidade”, de impossibilidade de sustentação no cotidiano do jogo democrático. Ou seja, na opção da maioria da sociedade brasileira.

É claro que para a vitória de Zenaldo também pesou a manipulação mental da propaganda, coisa que os partidos precisam discutir seriamente, como parte da reforma política.

E há, ainda, questões complicadas, como as denúncias que pululam na internet acerca de uso da máquina e até de compra de votos.

No entanto, não há lógica nessa crença de que a compra de votos poderia proporcionar uma diferença tão grande como a registrada entre Zenaldo e Edmilson, que ficou em torno de 13%, ou 100 mil votos.

Seria preciso que não houvesse fiscalização de ninguém - dos partidos, da polícia, do Ministério Público, da imprensa - ou seja, que toda a sociedade estivesse ontem a dormir em berço esplêndido, para que alguém conseguisse comprar 100 mil ou 50 mil votos, e ainda por cima na capital.

Já as denúncias de uso da máquina do Governo do Estado, essas, sim, parecem um pouco mais consistentes e têm de ser devidamente apuradas.

Porém, os indícios de que tomei conhecimento também não são suficientes para explicar essa diferença de 100 mil votos. Novamente, para que a máquina proporcionasse tal resultado, seria preciso que toda a sociedade estivesse a dormir.

Por isso, penso que a verdade verdadeira é que Zenaldo ganhou as eleições porque foi esse o desejo da população de Belém. E um desejo advindo do convencimento – mais do que qualquer outra coisa.

Eram dois excelentes candidatos. Mas foi Zenaldo quem conseguiu conquistar a confiança da população, quanto à possibilidade de resgatar Belém do caos em que se encontra.

Não creio que o Plebiscito tenha tido grande influência nisso.

Para mim, o fator primordial foram mesmo os erros de Edmilson em sua passagem pela Prefeitura e que até levaram, na época, a que fosse sucedido por um sujeito da marca de Duciomar.

Espera-se, portanto, que os resultados desta eleição levem Edmilson, o PSOL e até Zenaldo Coutinho a uma profunda reflexão.

Belém disse não a Edmilson por conta de erros cometidos há 12, 16 anos. Disse um retumbante não a Duciomar, por conta das patifarias, das ilegalidades dos últimos oito anos.

E tanto na época de Edmilson quanto na de Duciomar não existiam os instrumentos legais de transparência que existem agora. 

Além disso, o acesso à informação proporcionado pela internet só tende a se ampliar nos próximos anos, assim como o controle social sobre o Judiciário.

Tomara que Zenaldo tenha inteligência suficiente para compreender tudo isso. E que esteja de fato à altura das expectativas do povo de Belém.

FUUUUUIIIIIIII!!!!!!!!!!

Leia Mais...
2

Vai Entender

sexta-feira, 26 de outubro de 2012.

Por Tiago Sousa*

A três anos na Blogosfera e mais três anos de academia posso dizer sem medo de errar que a grande maioria das pessoas que escrevem o fazem no vazio, vazio de palavras, vazio de sentido e conteúdo. Muitas palavras bonitas e poucas ações ou como diz uma música do grupo Teatro Mágico ♪Acredito que errado é aquele que fala correto e não vive o que diz♫ ou ainda emendando o enredo Cazuza com ♪tuas ideias não correspondem aos fatos♫.
É incrível como os que se dizem defensores dos direitos humanos são os menos humanos possíveis quando são deparados com um caso onde necessitam emitir opinião, por exemplo, gente que se diz defensor dos direitos humanos, mas quando vê uma matéria sensacionalista divulgada por alguém veiculo de comunicação é categórico quanto a pena que deve ser aplicado a quem cometeu um erro “mata, exclui, esse vagabundo não deveria viver, etc” já ouvi de um sujeito algo do tipo “tu defende essa gente porque nunca te atingiram ou a tua família” e depois o mesmo sujeito ficou posando de defensor dos diretos do homem em uma reunião que estive presente, pode um negocio desse?
E os “africanistas”, “defensores do direito do negro” ou “pregadores da igualdade racial” que são a favor dos “direitos” do negro desde que este não se interponha em seu caminho e isso se reflete em espaços próprios que marcam os traços culturais do negro no Brasil como a religião. É comum você vê por aí quem abomine a discriminação, mas basta um símbolo da religião de matriz africana se fazer presente para este sair desconjurando, abominando, satanizando, endemoninhando ou mesmo quando não incomumente se chega às vias de fatos da violência deixar de ser simbólica para passar a ser física, quantos e quantos terreiros invadidos e depredados por aqueles que posam de defensores da igualdade racial principalmente quando vê um caso na mídia tida como descriminação racial, mas basta ver um símbolo que identifique a raiz cultural do negro para torcer a cara.
O terceiro sujeito que eu relato aqui creio que é o pior de todos, pois posa de defensor dos direitos do oprimido e diz que odeia injustiças, mas é só enquanto não tem o poder de limar as pessoas, quando ele pode ser carrasco ele é, e vira um profissional nisto, é o melhor de todos. Quando vê que conquistou um pouquinho de credibilidade em alguma coisa usa do seu poder de persuasão para destruir com os outros que estão em seu caminho, ele não vê amigos, não vê família, é o mais covarde, estúpido e sujo dos homens. Não existe coisa que eu mais odeie do que a humilhação e a tirania e este cidadão é craque nisso e o pior de tudo é que ele se advogada de sua “inteligência” para maquiar, ocultar e tornar um pouco mais complicado de identificar a sua real intenção que é a qualquer custo conseguir os seus objetivos, destruindo vidas, acabando com a imagem de pessoas e jogando a moral das suas vitimas na lama se preciso. Este escroque tem o seu lugar ao sol, pois não existe bajulador profissional que não encontre semelhante que faço o mesmo desserviço a ele também.
Vai entender... Mas ao que parece todos nós passamos a vida inteira lendo e discutindo sobre ideias de pessoas que raramente seguiram eles mesmos aquilo que disseram ou escreveram a risca. Parece-me que tudo fica como naquele ditado “faça o que eu digo, mas não faça o que eu faço”.
OBS: quando trabalho com algumas categorias ou nomenclaturas aqui utilizadas, estou trabalhando com elas em um contexto e claro que não podemos generalizar, já que existem realmente pessoas que vivem as lutas com realidade e dedicação. 

Sobre o Autor:
Tiago Sousa
*Tiago Sousa Natural de Santa Izabel do Pará, é graduando do curso de Ciências da Religião – UEPA, Técnico em Turismo pelo CEFET-PA turma de 2005 e participa do Grupo de Pesquisa dos Movimentos Socais, Educação e Cidadania na Amazônia - GMSECA. Tiago é o administrador deste Blog, escreve apenas sobre política no Blog Política em Debate e Também escreve versos no Blog Verso Reverso
Leia Mais...
2

Útil ou inútil: Ser ou não Ser?

quinta-feira, 25 de outubro de 2012.

Por Rodrigo Bruno de Sousa*
          
O sentido usado pelo sistema capitalista reside pura e simplesmente em exercer uma função laboral, ou seja, contribuir com o modo capitalista de ser. Portanto, sendo descartado as faixas etárias que não contribuem ou pelo menos não contribuíam com o sistema.  
 As crianças foram enxergadas como consumidores natos em boa parte da gama de produtos, criado e oferecido maciçamente pela indústria; os idosos que depois de longos anos de contribuição para a sociedade são postos à margem, como peças obsoletas, mas que também o capitalismo em sua maneira de cercear as pessoas, arrebata com argumentos infalíveis resgatando podemos dizer o tempo que passou. E também temos os portadores de necessidades especiais congênitos ou por acidente, sendo construído um discurso de inclusão que não condiz com a amplitude do termo, podendo afirmar que esta é a que mais padece de investimentos em geral. Principalmente em educação (no sentido de como se comportar com esses cidadãos-cidadãs).
O que motivou escrever este foi à insatisfação referente aos adolescente-jovens que desde cedo são incentivados pelos próprios pais a entrar no mercado de trabalho formal, depois de algumas tentativas frustrantes acabam indo para a informalidade, quando não para o mundo da criminalidade. Estes mesmos de morada periférica e que em grande parte deixam a deriva o ensino formal por conta de fatores sociais, econômicos, culturais acredito que religioso também que contribui para o “velório” do cidadão/cidadã de 40 anos em media, que são descartados, invalidados, postos em desuso, inútil para o capital que grosso modo apenas suga “a riqueza das nações” expressão criada por Adam Smith. Outra preocupação é a pratica do sexo precoce que hoje se resume ao ato apenas, ocasionando um alto índice de adolescentes grávidas sem os respectivos companheiros mais uma forma antecipada de mostrar-se que são úteis.
Como ser útil, diante de alternativas que são escassas e complexas? Poderia demonstrar minha utilidade exercendo a “cidadania” em tomadas de decisão na comunidade promovendo “organização” da mesma? Pois, o exercício de cidadania veiculado em massa pelos meios de comunicação de massa resultam apenas na idéia de voto. Dissipando de uma vez o ideal de luta, já fragmentado, classes que destoam contribuindo com as características sociais desta sociedade guiada por relações humanas com interesses “cifrados” declinam as mesmas relações pondo em cheque à tão discutida e ao mesmo tempo abolida “Ética”. O que permeia lamentavelmente as “aproximações” é a busca por prazer monetário que o outro (a) pode me oferecer. Segundo Rubem Alves,
Num mundo utilitário não existe coisa alguma permanente. Tudo se torna descartável. O critério da utilidade retira das coisas e das pessoas todo valor que elas possam ter, em si mesmas, e só leva em consideração se elas podem ser usadas ou não. O que não é útil é abandonado. Perde a natureza sua aura sagrada. A natureza é nada mais uma fonte de matérias-primas, entidade bruta, destituída de valor.

A preocupação neste localiza-se na “antecipação” de etapas socio-naturais que sem duvida não contribui para o bom desenvolvimento do cidadão-cidadã. É importante e necessário o cultivo de atitudes, valores, princípios que deixamos à margem em nome do “progresso” tecnológico grande trunfo do sistema capitalista nos dias de hoje, que da utilidade ou não a pessoa humana que apesar desse acontecimento reluta cotidianamente. 


Sobre o Autor:
Rodrigo Bruno de Sousa*Rodrigo Bruno de Sousa Nasceu em Altamira no Pará em 82, é bacharel em Ciências Sociais e também graduando do curso de Ciências da Religião – UEPA e participa do Grupo de Pesquisa dos Movimentos, Instituições e Cultura Evangélica da Amazônia - MICEA


Leia Mais...
0

II Zombie Walker Trash Power - Os Mortos Caminharão Novamente

segunda-feira, 22 de outubro de 2012.
Convido vocês a participarem deste evento massa, que vai acontecer dias 27 e 28 deste mês a partir das 18:00h na Underline_studios que fica nos altos do Meio a Meio  Izabelense na sala 05, II Zombie Walker Trash Power - Os Mortos Caminharão Novamente evento organizado pela Uderline_Studios e terá um Workshop  de maquiagem de zombie com a presença da maquiadora do Curta metragem “O Cara de Pano”. Vamos lá galera participar! O ingresso vai custar apenas R$15,00.  



OBS: Agradecer o convite do grande Mouze Ribeiro!
Leia Mais...
0

TERCEIRO NASCIMENTO?

sexta-feira, 19 de outubro de 2012.

Por Rodrigo Bruno de Sousa*

Segundo o autor, Fernando Savater* que propôs em sua obra no primeiro capitulo “o aprendizado humano” oferece duas etapas em que todos nós seres gestaremos. O primeiro se dá no útero materno, segundo determinismos biológicos. O segundo acontece na matriz social em que se cria, submetida às determinações simbólicas. E por que não propor um terceiro nascimento?
É o termo que proponho segundo uma experiência de trabalho em “casa de passagem”, enquanto política de assistência social, ou melhor, do MDS (ministério do desenvolvimento social e combate a fome) do governo federal. E que segundo o estatuto da criança e do adolescente, ECA lei nº. 8.069, de 13 de julho de 1990 que promove e defende os direitos das crianças e adolescentes em situação de maus tratos, abandono, negligencia situação de rua, entre outras situações. Nesta experiência que passei, vi, senti, observei, conversei, escutei, rezei, orei com crianças e adolescentes em situações degradantes que sem sombra de duvidas passaram pelas duas gestações. Mas que na primeira, na segunda gestação sofreram todos os tipos de carência que se possa imaginar. E neste ambiente de promoção e defesa de direitos depara-se com pessoas maltratadas, esquecidas, humilhadas, ou seja, seres com sua cidadania escassa que os próprios pais, responsáveis, a comunidade imprimem. Em alguns plantões noturnos que os acompanhei, vendo-os dormir cada qual em sua cama, cobertos, alimentados. Pensei, aqui não é o melhor lugar, mas também não é o pior. Bom mesmo se estes estivessem em suas casas no acompanhamento de seus genitores. E encaro como um desperdício enxergar estas crianças nestes espaços.
E gostaria de contribuir para a compreensão utilizar uma rede de musicas, que através destas abordam essa problemática social,

Bebida é água! Comida é pasto! Você tem sede de que? Você tem fome de que?

A gente não quer só comer. A gente quer comer. E quer fazer amor.
A gente não quer só comer. A gente quer prazer. Pra aliviar a dor.

A gente não quer só comida. A gente quer comida. Diversão e arte.
A gente não quer só comida. A gente não quer saída. Para qualquer parte. Titãs – Comida

Comento o seguinte, nós que estamos tendo essa grandiosa oportunidade, em uma constituição familiar aparentemente sólida, sem ausência paterna ou materna, não quer dizer que a família nuclear seja a mais adequada. Imagine neste contexto atual essa possibilidade do 3º nascimento? E nós, refletimos sobre tal?

Recordo de outra: Mosca na sopa de Raul Seixas,

Eu sou a mosca. Que pousou em sua sopa. Eu sou a mosca. Que pintou pra lhe abusar.
Eu sou a mosca. Que pertuba o seu sono. Eu sou a mosca. No seu quarto a zumbizar...
E não adianta. Vir me detetizar. Pois nem o DDT. Pode assim me exterminar. Por que você mata uma. E vem outra em meu lugar.

Uma demanda pouca assistida que é descaracterizada principalmente se residir em áreas periféricas. A mídia sensacionalista constantemente rotula os mesmos da pior maneira. Pois as crianças e adolescentes são nomeados como perturbadores, abusadores da “ordem”. E o trecho da musica que faz referencia ao “DDT”, analogamente refiro-me ao ECA que os próprios meios massivos de comunicação acima citado, distorcem, contorcem, proclamam, conclamam a modificação. Pois, acredito que essa interpretação do ECA é desrespeitosa. O ECA não é a blindagem de atos dos adolescentes...
Impossível não fazer referencia a mais esta, de Gabriel O pensador,

Eu me chamo de excluído como alguém me chamou
Mas pode me chamar do que quiser seu doto
Eu num tenho nome
Eu num tenho identidade
Eu num tenho nem certeza se eu sou gente de verdade
Eu num tenho nada...

Eu sou sujo eu sou feio eu sou anti-social
Eu num posso aparecer na foto do cartão postal
Por que pro rico e pro turista eu sou poluição
Sei que sou um brasileiro
Mas eu não sou cidadão

A minha vida é um pesadelo e eu não consigo acordar
E eu não tenho perspectivas de sair do lugar
A mesma sina é suportar viver abaixo do chão
E ser um resto solitário esquecido na multidão. 

Teríamos outros trechos desta letra, “O resto do mundo”, mas por hora basta, a letra é em parte apelativa, mas ao mesmo tempo descritiva desta realidade presente. Que próximo de nós se encontra. No desenvolvimento deste não me passa pela cabeça que os mesmos sejam coitados ou incapazes. Nós temos que exercitar esse olhar de dentro para fora, ler o texto, para compreender o contexto, escrever sobre o mesmo e pronunciar em publico tal compreensão. A uma confusão tão grande na compreensão da realidade que aponta que só pode ser encarado como cidadão aquele que consome. Observamos um contraponto em uma outra musica denominada Playboy deste mesmo acima, que neste trecho, seguindo o refrão diz,

O papai e a mamãe me dão do bom e do melhor,
E quando eles viajam eu fico com a vovó
Papai é meio ausente, eu sou meio carente
Mas se falar do meu pai cê vai ficar sem dente
Já sou bem grande, já sei me virar
Sei até dirigir, só não aprendi a conversar
Eu não discuto, eu chuto! Eu não debato, eu bato!

Sou playboy, filhinho de papai
Eu tenho um pitbull e imito o que ele faz
Sou playboy, filhinho de papai
Eu era um debiloide fiquei ainda mais...

Que situação! A repercussão de ambos as situações são distintas, mas o problema é praticamente o mesmo. Na musica “O resto do mundo” o tratamento que se dá a essa demanda é ao encarceramento, extermínio, julgamento sumario. Já a canção Playboy em seu decorrer o tratamento aplicado é elevado, distinto e ate mesmo não veiculado.
Pois bem! Não poderia encerrar esta gestação se não fosse com outras pérolas da musica brasileira como o trecho de Milho aos pombos de Zé Geraldo, “Isso tudo acontecendo e eu aqui na praça dando milho aos pombos...” ou a de Raul Seixas em Ouro de tolo, “Eu que não me sento no trono do apartamento, com a boca escancarada cheia de dente, esperando a morte chegar...”. Enfatizo que essa proposta de terceiro nascimento estende-se a todas as pessoas que tiveram o primeiro e o segundo nascimento semelhante aos citados.


Sobre o Autor:
Rodrigo Bruno de Sousa*Rodrigo Bruno de Sousa Nasceu em Altamira no Pará em 82, é bacharel em Ciências Sociais e também graduando do curso de Ciências da Religião – UEPA e participa do Grupo de Pesquisa dos Movimentos, Instituições e Cultura Evangélica da Amazônia - MICEA
Leia Mais...
0

A Câmara Municipal

quinta-feira, 18 de outubro de 2012.
Por Tiago Sousa*
Como havia prometido depois da segunda poderia fazer uma analise mais precisa sobre a eleição que levou Dr Gilberto Pessoa a prefeitura de Santa Izabel e mais 13 vereadores. Vou colocar aqui em ordem de votação apenas para ilustrar, haja vista que já publiquei aqui um quadro com os eleitos, são eles; Nunes Promoções pelo PTB com 1516 votos (4,73% do eleitorado); Ricardo do Meio Ambiente pelo PRP com 926 votos (2,89% dos eleitores); Henrique da CT pelo PSDB com 898 votos (2,80% dos eleitores); Totó pelo PSL 874 votos (2,72% dos eleitores); Virgílio Kennedy pelo PSDB com 849 votos (2,65% dos eleitores); Valdeci do Travessão pelo PP com 839 votos (2,62% dos eleitores); Zé Rosa pelo PSD com 731 votos (2,28% dos eleitores); Josivaldo Lima pelo PSD com 670 votos (2,09% dos eleitores); Rodinha pelo PPS com 656 votos (2,04% dos eleitores); Luciano pelo PR com 619 votos (1,93% dos eleitores); Oneide Brito pelo PMDB com 597 votos (1,86% dos eleitores); Tony Lisboa pelo PMDB com 594 (1,85% dos eleitores) e Celito Campos pelo PSD com 575 votos (1,79% dos votos).
O que temos que levar em conta nesta analise são dois fatores que demonstram a movimentação do eleitorado. Primeiro, é os votos por cada coligação proporcional. Segundo, o impacto que trará para a gestão futura a configuração atual deste legislativo. Vejamos por parte:
1º - A eleição para proporcional contou com 08 chapas no total sendo que destas chapas apenas 06 chapas fizeram vereadores. A matemática eleitoral não é tão simples de se entender, mas eu vou tentar explicar assim mesmo. Existe uma coisa chamada de coeficiente eleitoral, e é baseado neste coeficiente que as vagas para a câmara são distribuídas proporcionalmente ao numero de vezes que se quebra esse coeficiente e em não tendo quebras suficientes para se preencher as vagas o restante são distribuídas por média de votos obtidos (espero que tenham entendido). Para se obter o coeficiente pega-se o numero total de eleitores que votaram na eleição e se divide pelo numero de cadeiras disponíveis na câmara que no caso de Santa Izabel são 13 vagas, e o numero de votantes para vereador esse ano foram de 32.083 eleitores, portanto se divide assim:
32.083/13 = ±2.468
Já sabemos que o coeficiente é de aproximadamente 2.400 agora é só saber quanto cada chapa teve de votos e verificar a quebra de coeficiente e ver no que dá, certo... Como disse antes tivemos 08 chapas proporcionais, foram elas: PDT/PPS que somou no total 3.440 votos; PMDB/DEM/PMN que juntos somaram 4.595 votos; PP/PR/PHS que juntos somaram 4.584 votos; PRB/PSL/PRTB/PTC/PV/PSDB que juntos totalizaram 5.680 votos; PSC/PSDC que juntos chegaram a monta de 1.765 votos; PSOL sozinho teve 272 votos; PT e PSD juntos tiveram 6.972 e terminando as chapas PTB/PRP/PCdoB somando 4.775 votos.
Não resta duvidas quantos as chapas que ficaram sem fazer vereador o PSOL obteve 272 votos, veio sozinho, e a dobradinha PSC/PSDC que chegou a 1.765, ambos não conseguiram alcançar o coeficiente, ambos ficaram sem vereador.
Quantos as demais chapas quatro delas valem ser destacadas aqui a chapa que contava com o PT e com o partido do candidato eleito a prefeito Dr Gilberto, o PSD, que juntos foram a chapa mais votada da eleição chegando a quase 7 mil votos e fazendo coeficiente para dois vereadores e fez mais um por média de votos. Outra chapa também apoiadora do Dr Gilberto foi a que contava com PRB/PSL/PRTB/PTC/PV/PSDB juntos chagando a segunda chapa mais votada da eleição com o total de 5.680 votos fazendo também coeficiente para dois vereadores e uma vaga por média de votos. Só por esta previa das chapas a vereador é de se notar tangível a vontade do povo por mudança, os candidatos a vereador do lado do Doutor pouco encontraram dificuldades em abrir o dialogo com o eleitor, pois esta predisposição a mudar facilitou um pouquinho a vidas deles, não é de se estranhar que na chapa da situação alguns candidatos na hora de pedir votos para o candidato situacionista estavam fazendo corpo mole ou até nem pediam mais voto nenhum, valia a máxima “vote em mim, eu sendo eleito é o que importa o candidato a prefeito fica a sua escolha”.
As outras duas chapas que merecem destaque são as chapas do PMDB/DEM/PMN que obteve 4.584 e fez coeficiente suficiente para um vereador apenas e a chapa do PTB/PRP/PCdoB que obteve 4.775 e também fez coeficiente suficiente apenas para um vereador. Ambas as chapas que ficaram em terceiro e quinto lugar entre as mais bem votadas, observando o numero de votos. Achei interessante por em destaque também estás duas chapas, pois carregaram consigo as siglas do PMDB partido do candidato situacionista e o PTB que tinha o vice-prefeito na chapa da situação e que, no entanto, só não ficaram cada uma com um vereador eleito, pois teve as vagas por media de votos e cada uma conseguiu mais uma vaga.
Para encerrar as chapas com vereador eleito tivemos a chapa do PDT/PPS que teve 3.440 votos e alcançou apenas o coeficiente e conseguiu uma vaga e a chapa do PP/PR/PHS que teve 4.584 votos e por coeficiente também só fez um, mas quando da divisão por média ganhou mais uma vaga.
No final a configuração da câmara ficou assim: vereadores eleitos da oposição por quebra de coeficiente partidário = 4 vereadores e vereadores da situação eleitos também por quebra de coeficiente partidário = 4 vereadores. A disparidade aparece quando da distribuição das vagas que sobraram por média de votos obtidos por chapa a oposição ficou com 2 vagas totalizando 6 vereadores eleitos quanto que a situação ficou com mais 3 vereadores totalizando 7 vereadores eleitos. Numero total de vereadores em Santa Izabel 13 sendo que 7 foram eleitos na situação e 6 na oposição, coloco que os 7 vereadores foram eleitos “na situação”, pois ainda tem muita coisa para acontecer ao longo desses quatro anos de mandato e como o posicionamento dos vereadores eleitos é historicamente, diria que “volátil” não da para saber como eles irão atuar até a tomada de posse em diante.
Vou disponibilizar alguns quadros abaixo, um com o quantitativo por chapas e os outros quadros que trás o nome dos vereadores eleitos por quebra de coeficiente e os que “passaram arrastados na matéria eleitoral do ano letivo de 2012” e foram eleitos por média, vai abaixo:


Quocientes Eleitoral e Partidário



Vereadores eleitos pela oposição por quebra de Quociente
Vereadores Eleitos por média pela oposição, também "passando no final do fio"

Vereadores Eleitos pela Situação por Quebra de Quociente


Vereadores que "passaram no ano eleitoral arrastados" ou eleitos por média pela situação


Vou terminar esta postagem por aqui, pois pretendo ainda fazer outras publicações para analisar estes e demais dados, por enquanto tenho duas observações que julgo pertinente. Primeiro é praticamente o reforço do que já havia escrito os eleitos na situação podem ou não permanecer assim e como a diferença foi apenas de um vereador pode ser que o Doutor não tenha feito maioria mais adquira maioria ao longo do tempo que está por vir. A segundo observação que tenho a fazer é quanto a questão dos vereadores contar com a presença de dois dos vereadores que fazem parte da atual configuração da câmara municipal, Luciano e Tony só foram eleitos pois sobraram vagas se caso as chapas concorrente tivessem feito o coeficiente eles naturalmente estariam de fora, destaco aqui o fracasso político do vereador Tony eleito no pleito passado quando o colégio eleitoral era menor ele foi eleito com 978 votos e este chegou a presidir a casa, ganhou a eleição, mas o desgaste não tenham duvidas que ficou ou se faz um trabalho diferente neste novo mandato ou pode ir pensando em pendurar as chuteiras.
Fico por aqui, mas depois tem mais, é que a postagem está muito extensa. “adispois eu vorto!”... Inté!...

Sobre o Autor:
Tiago Sousa
*Tiago Sousa Natural de Santa Izabel do Pará, é graduando do curso de Ciências da Religião – UEPA, Técnico em Turismo pelo CEFET-PA turma de 2005 e participa do Grupo de Pesquisa dos Movimentos Socais, Educação e Cidadania na Amazônia - GMSECA. Tiago é o administrador deste Blog, escreve apenas sobre política no Blog Política em Debate e Também escreve versos no Blog Verso Reverso
Leia Mais...
0

Eleições 2012 e a Conjuntura Política em Santa Izabel

segunda-feira, 15 de outubro de 2012.
Por Calleb Saab*



Passado os 7 dias do pleito eleitoral no nosso município. Diferente da grande maioria dos eleitores, eu não votei 55(Dr.Gilberto-PSD/PSDB/PT e mais 6 partidos) muito menos 15 (Watanabe-PMDB/PTB/PCdoB e mais 8 partidos). Decidi por convicção politica pessoal, mesmo sabendo das irreais chances da vitória, votei radical 50 em Ronaldo Batista, candidato de meu partido PSOL. Pois acredito que ambos os principais candidatos, tem a prioridade de governar para os ricos e poderosos.
Fazendo uma analise puramente política de quem estava apenas observando essa briga de “titans”, entre a máquina econômica e administrativa do PMDB com o objetivo de continuidade a pífia gestão de Mario Kató e seus aliados empresários e latifundiários, indicando nada a mais nada a menos do que o herdeiro da maior fabrica de produção avícola do Pará. E do outro lado à irônica máquina politica de Dr.Gilberto que de uma forma muito surpreendente conseguiu unir em uma mesma coligação PT e PSDB, históricos inimigos de eleição, apesar de que ninguém precisa falar ou reafirmar que hoje os dois andam juntos em um mesmo projeto politico nas privatizações dos bens públicos, escândalos de corrupção como mensalão e cachoeira e criminalização dos movimentos sociais.
Creio que as maiorias dos eleitores concordam comigo, que aparentemente no inicio da corrida eleitoral tudo indicava que o PMDB continuaria o seu ‘’desmando’’ publico frente à prefeitura, visto que ate a grande maioria de famosos, novos ou antigos vereadores estava ao seu lado. Visto que boa parte da juventude que faz parte das centenas de estudantes que vão e voltam todo o dia de Belém ou Castanhal, ansiosa por uma mudança em um município que amarga pagar uma cara passagem sem direito ao preço tabelado via região metropolitana, que e aumentada pelo monopólio da empresa BonSucesso-Modelo, por sinal aliada direta de Kató, Watanabe e seu PMDB,amarga os altos índices de trafico de drogas e violência,onde as maiores vitimas são justamente os jovens. Grande parte dessa mesma juventude,não viu que estava apoiando os atuais vilões de suas próprias angustias e além obviamente das oligarquias locais que apoiavam Watanabe, que em sua primeira candidatura sentiu a dificuldade em ligar a sua nova imagem ao atual prefeito e parceiro politico Mario Kató. 
Já do outro lado da trincheira Dr.Gilberto inicialmente passou por uma delicada crise interna, viu boa parte da base de militância do PT apoiar publicamente o seu adversário politico (Jorge Tubarão foi um ótimo exemplo disso).Outro viés muito categórico dessa eleição foi o visual de campanha, em alguns pontos da cidades ruas inteiras eram enfeitadas com as bandeiras amarelas ou azuis, e em certos casos, muitas delas eram colocadas oferecendo dinheiro ao morador da casa, e obviamente os intermináveis e “criativos” jingles dos carros sons, que obviamente principalmente a maquina econômica de Watanabe encheu a cidade com vários veículos, placas e bandeirantes pagos para dar a certeza de seu poderio frente ao seu principal concorrente que pela terceira vez participava de um pleito eleitoral. 
O marco importante dessa eleição foi à pesquisa de intenção de votos, registrada no TRE que apontava claramente a vitória de Dr.Gilberto e que propositalmente causou um fervoroso debate de “dados mentirosos ou pesquisa comprada” e na época eu me manifestei que a pesquisa sendo intencional ou não, era de fato uma real analise da conjuntura eleitoral de nosso município. Chegando à reta final do período eleitoral, ficava cada vez mais evidente a postura de ataque e de “real mudança” proposta por Gilberto e com seu famoso “chicote” e por outro lado talvez por achar que não seria tão difícil ganhar uma prefeitura que por 16 anos estava nas mãos do PMDB, o empresário Watanabe manteve sua posição defensiva de “paz, juventude e trabalho”. Claramente tornou-se normal as famosas compras de votos de ambos os lados principalmente de Watanabe, em comícios com as comuns distribuições de cestas básicas ou alimentos nas comunidades mais carentes, usando do instinto mais cruel do ser humano para a obtenção da suja vitória: a FOME!
Nos dias finais a indicação do lado de Watanabe e PMDB era garantir todos os contatos de compras de votos, boca de urna e assedio moral com os funcionários públicos da prefeitura e obviamente das varias empresas aliadas de sua campanha, aterrorizando honestos trabalhadores que se não votasse ‘’iria pra rua’’, deixando clara a total falta de escrúpulos por parte de alguns dos militantes do PMDB e seu 15! 


Já no lado de Gilberto a indicação era que os eleitores “vendessem o voto, porém não votassem” com o argumento de ter uma renovação na administração municipal, porém ao mesmo tempo contribuindo com esse ciclo vicioso de venda e compra de votos, que por sinal todos sabem que é CRIME!
Por fim no final do histórico dia 07/10/2012, menos de uma hora após o fechamento das urnas para a apuração já era evidente a vitória de Dr.Gilberto e a maçante derrota da maquina econômica de Watanabe, Kató, empresariado local e seu corrupto partido PMDB de figuras como Jader Barbalho. Que dado por encerrada à apuração com 53,69% ou 16.942 votos, houve a confirmação exata da voz da democracia, de uma renovação na prefeitura municipal de Santa Isabel do Pará depois de amargos 16 anos. 
Creio que a gestão de Gilberto a principio não será complicada mesmo que seus aliados como vereadores ocupem apenas 5 das 13 cadeiras da câmara. Será bem surpreendente ver uma oposição atuante dos outros 8 vereadores da coligação derrotada de Watanabe, até porque muitos de nós sabemos muito bem que a compra de apoio politico e de influencia em espaços tão pouco honestos como as câmaras de vereadores de cidades pequenas como Santa Isabel é algo que se torna comum. E seu foco inicial será certamente a saúde publica municipal, ate pelo viés do próprio eleito ser medico ver que permanece o caos nesse importante e vital setor social seria algo que o tornaria eternamente impopular e hipócrita. 
Para encerrar essa minha analise fiquei contente com a votação e expressão do PSOL nas urnas, visto que é um partido de pouco mais de 1 ano em Santa Isabel é conseguiu 430 sinceros votos para uma nova figura publica que é a de Ronaldo Batista que concorria diretamente pelo terceiro lugar com Jaime Brito e toda sua influencia religiosa e histórica nas eleições municipais. Porém sempre com o papel de denuncia contra os grandes candidatos que claramente expressam prioridades para a minoria burguesa e rica.
Eu peço encarecidamente colegas moradores desse município, que não apenas em períodos eleitorais, mais diariamente vamos fiscalizar e cobrar de quem votamos ou não a SUA OBRIGAÇÃO de governas para o POVO MAIS CARENTE de inverter as prioridades em nossa cidade que mesmo sendo pertencente à região metropolitana da capital do estado Belém, amarga altos índices de analfabetismo, explosão de violência e caos social. Afinal cada centavo de seus salários, verbas , obras ou corrupção é DINHEIRO PUBLICO OU SEJA, NOSSO!
VAMOS À LUTA!



* Calleb Saab é graduando em geografia UFPA. Tem 20 anos e é militante do PSOL e do coletivo VAMOS À LUTA
Leia Mais...
0

Estamos no Top 100 do Premio Top Blog Brasil

sábado, 13 de outubro de 2012.
Por Tiago Sousa*


Fazendo esta postagem para agradecer os votos obtidos no primeiro turno do maior premio de blogs e blogueiros do Brasil o Top Blog Brasil que de quebra colocou dois blogs desta cidade entre os 100 melhores blogs do Brasil e consolida um trabalho de três anos dedicados ao Blog do Tiago Sousa e um pouco mais recente ao Blog Verso Reverso.
Gostaria de agradecer aos nossos colaboradores e também aos que escrevem semanalmente para este blog. A amiga Denize Sousa Pereira, Ao amigo Rodrigo Bruno de Sousa que parou com o seu blog por acreditar na credibilidade passada ao leitor e assim iniciou uma nova fase aqui neste blog onde tem uma coluna nas quintas, e ao amigo Erisson Fanjás por sempre que pode contribui seja com informações ou com textos.
A todos os blogueiros desta cidade que constroem juntos um novo tempo onde a informação, a critica e a analise real dos fatos que acontecem nesta cidade são tão bem discutidos e propositivas são tiradas destas discussões.
Tenho muito a agradecer a todos. Vocês não imaginam a felicidade deste blogueiros quando abriu a pagina principal dos blogs verso reverso e do Blog do Tiago Sousa e viu que estes estavam como finalistas do Premio Top Blog.
Aproveito a oportunidade para pedir novamente o seu voto para que assim possamos, quem sabe, estar entre os três melhores e consolidando este trabalho de tirar todos os dias algumas horas para dedicar a estes blogs que me dão tanta satisfação, já recebi muitas criticas destrutivas por e-mail, por comentários e mais recente até mensagem de texto me enviaram, tenho a plena certeza que não iremos agradar a todos e este verdadeiramente não é o nosso objetivo, pretendo sim que este seja um veiculo que estimule os leitores a fazer um exercício fabuloso que é o de refletir sobre a nossa realidade e sobre tudo o que nos rodeia, e assim como as criticas também me vieram os elogios e a torcida dos que acreditam e desejam que este trabalho continue, a vocês todos meu muito obrigado.
Um tempo se encerrou nestas eleições, nunca imaginei receber um mandado de justiça para que fosse removido um conteúdo que este blogueiro publicou, quando via isto acontecendo com os meus companheiros de blog Ana Célia ou Barata achava este blogueiro que tardaria o dia em que isto aconteceria comigo, mas este dia finalmente chegou, creio que muito pela credibilidade construída ao longo desse tempo e com certeza a partir de agora este blog virou alvo do olhares de algumas figuras, mas isto é assunto para outras publicações.
Novamente reforçar, vamos votar no Blog do Tiago Sousa e no Blog Verso Reverso, é muito simples basta ir a pagina principal e clicar na imagem do Top Blog disponível na barra lateral direita dos blogs e você pode usar as contas do facebook e do twitter para votar, além dos e-mails.

Abaixo link dos blogs:

http://www.tiagosousa.net/

Sobre o Autor:
Tiago Sousa
*Tiago Sousa Natural de Santa Izabel do Pará, é graduando do curso de Ciências da Religião – UEPA, Técnico em Turismo pelo CEFET-PA turma de 2005 e participa do Grupo de Pesquisa dos Movimentos Socais, Educação e Cidadania na Amazônia - GMSECA. Tiago é o administrador deste Blog, escreve apenas sobre política no Blog Política em Debate e Também escreve versos no Blog Verso Reverso

Leia Mais...
 
Blog do Tiago Sousa © Copyright 2010 | Design By Gothic Darkness |