Aécio e o bafômetro do Serra

segunda-feira, 28 de janeiro de 2013.
Por Altamiro Borges 


Pelo jeito, o eterno candidato José Serra incomodará Aécio Neves. O cambaleante presidenciável tucano, mais do que bafômetros da policia do Rio de Janeiro. Na próxima segunda feira, ele fará o discurso de abertura do congresso estadual do PSDB de São Paulo e já anunciou que defenderá a realização de prévias internas para a escolha dos candidatos do partido. A proposta abala a falsa unidade em torno do senador mineiro e pode lhe causar mais algumas ressacas!
A iniciativa de José Serra parece pura provocação. Afinal, ele nunca foi partidário das prévias partidárias e sempre agiu como dono do PSDB. A própria escolha dele como estrela do congresso também cheira a provocação dos tucanos paulistas. Como observa a Folha serrista, em sua edição de hoje, " a escolha dele como principal palestrante do evento provocou reclamações". Em 2010, quando disputou com o hoje senador Aécio Neves a preferência da sigla para a disputa presidencial, Serra operou contra prévias.
Como é sabido, os tucanos paulistas se acham donos do partido e nunca se deram muito bem com os tucanos mineiros. O congresso da legenda em São Paulo e a proposta das prévias sinalizam que as bicadas estão cada vez mais sangrentas. "São Paulo tem peso muito grande dentro do partido. O PSDB só existe para valer em São Paulo. Mesmo em Minas Gerais, de onde veio Aécio Neves, o partido não é muito estruturado", provoca o presidente estadual da sigla, Pedro Tobias.
E as provocações de José Serra, famoso por sua postura vingativa, não param por aí. A sua turma também decidiu brigar pela escolha do líder da legenda no Senado. A bancada já havia indicado Cássio Cunha Lima (PB), ligado a Aécio Neves, para o posto. Mas, segundo Josias de Souza, blogueiro, bem próximo ao ninho tucano, os serristas decidiram bagunçar o jogo. "Súbito, Cássio passou a ouvir "murmúrios" sobre o suposto interesse de José Serra em acomodar na poltrona um senador de seu grupo, Aloysio Nunes Ferreira (SP)".
O Senador paraibano não gostou dos "murmúrios". Para ele, "o nosso objetivo é um só: demostrar que o partido está unido em torno de Aécio. Quem quiser ter projeto político no PSDB terá que compreender que Aécio hoje tem de fato o comando do partido. Isso se exerce em todos os planos, inclusive na liderança do Senado...O PSDB fez uma opção clara pelo Aécio, é a vez dele. Se o Serra não aceitar isso, se quiser continuar fazendo esse embate interno, o melhor é ele repensar sua vida partidária". Haja bafômetro para evitar trágicos acidentes no ninho!

    

Comentários:

 
Blog do Tiago Sousa © Copyright 2010 | Design By Gothic Darkness |