A Cidade dos Profetas

sexta-feira, 1 de fevereiro de 2013.

Por Tiago Sousa*

Em Santa Izabel acontece um fenômeno esquisito, diria para lá de esquisito. Santa Izabel do Pará é uma cidade localizada na Região Metropolitana de Belém que dista da capital paraense aproximadamente 38 km e é conhecida por seus igarapés, em tempos atrás caravanas chegavam à cidade com pessoas de diferentes lugares querendo se refrescar nas águas frias ou para visualizar as belas paisagens que uma cidade ainda com boa parte de sua flora e fauna intacta oferece, mas de uns tempos para cá um fenômeno estranho vem habitando o imaginário de nosso povo, o messianismo virou uma febre.
Os messias são muitos e de diferentes camadas sociais eles não tardam a dar pitaco na vida de pessoas em particular ou há também aqueles que teimam em observar o “futuro trágico” de nossa cidade inteira. Os agourentos têm praticamente a mesma previsão sempre fatalmente irremediável que a atual administração fracassará elevará a cidade ao caos total, falta de empregos fará com que mães mendiguem o pão das crianças, as crianças por sua vez estarão trabalhando em dupla jornada para ajudar no orçamento da família e o pai (chefe da família) já terá sido morto pela pressão de não conseguir dar o sustento necessário aos seus ou terá sido preso por tentar conseguir furtar algo para dar de comer as crianças.
O que mais me impressiona é que muitos dos supostos messias são instruídos e de uma camada social privilegiada, estranho não? O mais incrível é que eles sempre têm uma saída não tão prodiga assim “voltem com os antigos governantes”, perceberam a malandragem?
Eu posso falar por mim e por todos os outros da blogosfera Izabelense quando digo que as criticas que foram feitas por nós a administração que passou foram feitas com tempo de governo, ou seja, nós já sabíamos por razões práticas do modelo de gestão em andamento á três anos que muita coisa estava errada, algumas davam certas e outras não davam em nada. Portanto, considero estranho que alguém que nem foi ainda testado se tenha tantas certezas proféticas assim. São proféticas porque não se pode objetar algo ser testar algo.
Eu só posso tirar alguma conclusão deste modelo de gestão quando ele tiver tempo em andamento, lembrando a gestão que passou só foi avaliada por nós depois de três anos no poder, seria no mínimo injusto de minha parte lançar conclusões sobre algo que eu não vi ainda, essa certeza profética eu deixo para os nossos messias de plantão.
OBS: se você vier ao Pará faça o favor de visitar a nossa cidade, talvez você encontre algum profeta que possa lhe ajudar com o seu futuro de desgraças, caos e fome... ops! Parece que essas previsões nem são tão proféticas assim.



Sobre o Autor:
Tiago Sousa*Tiago Sousa Natural de Santa Izabel do Pará, é graduando do curso de Ciências da Religião – UEPA, Técnico em Turismo pelo CEFET-PA turma de 2005 e participa do Grupo de Pesquisa dos Movimentos Socais, Educação e Cidadania na Amazônia - GMSECA. Tiago é o administrador deste Blog, escreve apenas sobre política no Blog Política em Debate e Também escreve versos no Blog Verso Reverso

2 Comentários:

Helani sá disse...

Kkkkkkkkkkkk
http://helanisa.blogspot.com.br/2012/10/normal-0-21-false-false-false-pt-br-x.html?m=1

Tiago Sousa disse...

Já tinha lido seu texto Helani, ótima reflexão, parabéns!

 
Blog do Tiago Sousa © Copyright 2010 | Design By Gothic Darkness |