0

Anarquismo e Anarquia


O que é Anarquismo

Uma definição bem básica e direta daria conta que Anarquismo é um conjunto de doutrinas guiadas por princípios políticos, sociais e culturais que pretende por fim a qualquer formas de autoridade e dominação seja ela política, social ou religiosa, em outras palavras a liberdade total do ser humano nele mesmo, mas como eu costumo ter mais de uma opção, acho em particular esta definição de Nicolas Walter muito boa, onde ele diz que o movimento Anarquista está assentado em quatro elementos, são eles:
1.   Econômico: contra o monopólio da propriedade;

2.   Político: contra o monopólio da autoridade;

3.   Social: pela construção de uma sociedade tendo por base a liberdade, a igualdade e a fraternidade autênticas;

4.   Individual: pela supressão da autoridade nas relações cotidianas.

Aqui entra outro aspecto muito importante que é a negação das instituições sociais que justificam a autoridade e a dominação, são elas; o governo, polícia, casamento, escola tradicional e qualquer outra instituição que permita a relação de autoridade, para esta plena realização é necessário por fim a este sistema de contradições que guia as vidas e as almas de bilhões de seres humanos que não passam de sub-julgados que estarão fadados a viver em um mundo de irrealidades e fantasias, por isso é necessário o fim do capitalismo e da propriedade privada.
Uma coisa importante é que o que as pessoas tem por “anarquismo” que se constituiu em séculos de uso como uma palavra meramente pejorativa e auto-destruidora do sentido original da filosofia anarquista, a própria origem da palavra anarquismo do grego ánarkhos que significa “sem governo” já é o suficiente para demonstrar quão errada é esta noção que transforma “anarquia” em “bagunça”, “algazarra”, “muvuca”, “desordem” e tantos outros possíveis. Na verdade anarquia é tudo isso, porém não apenas isso.

Anarquia

“Pessoas sem simpatia” ouvi essa frase e dei ótimas gargalhadas com ela, mas o que importa saber destes que levam este nome “anarquistas” ou simplesmente “anarquia”? O primeiro se constitui no micro dentro do macro, os sujeitos que fazem e dão vida ao movimento chamado anarquismo e aqui cabe dizer que podemos até utilizar a expressão “anarquismos” já que não temos apenas uma corrente filosófica ou uma forma de expressão desta anarquia. O segundo é um termo carregado por vezes de valor negativo dado o mau uso deste como se pode perceber na definição do que é anarquismo que nós estamos praticamente contra todos, no movimento político temos todos da direita e da esquerda que nos odeiam por conta das idéias contrarias ao governo que é o eixo básico de sustentação deles, na sociedade temos o “susto” daqueles que não compreendem a negação de valores morais que não servem senão para justificar a permanência de uma ordem, daí encerramos ainda em mais polêmica pela defesa de uma ordem naturalmente humana e que não precisa de aparelhamentos como lei, polícia, religião (institucional) e propriedade privada.
Agora me permitam discordar um pouco da frase acima porque todos os anarquistas que eu conheço são super simpáticos, tá! E meio cadavéricos também!
Quanto ao termo anarquia minha concepção pessoal é quanto atitude porque acredito não ser possível dissociar filosofia e vivencia ou se vive ou não se pratica anarquia alguma, mas enfim... Isso é uma das muitas coisas que dá bastante pano pra manga e não trataremos desta discussão aqui.
 
Blog do Tiago Sousa © Copyright 2010 | Design By Gothic Darkness |